Touro de Bronze – História da máquina de tortura e execução de Fálaris

Sobretudo, os seres humanos utilizam da tecnologia para criação de maquinários com diversos propósitos. Entretanto, instrumentos para tortura e morte estão incluídos nesses processos. No geral, a história conta com vários relatos, documentações e históricas que registram invenções malignas, como é o caso do Touro de Bronze.

Em primeiro lugar, o Touro de Bronze entrou para a história como uma das mais cruéis máquinas de tortura e execução criada pelos homens. Além disso, também foi chamada de Touro Siciliano e Touro de Fálaris, em homenagem à sua origem. Nesse sentido, se trata de uma esfinge de bronze oca, no formato de um touro mugindo.

Contudo, essa máquina complexa apresenta duas aberturas, no dorso e na parte frontal da boca. Ademais, o interior apresenta um canal semelhante à uma válvula móvel, conectando a boca com o interior do Touro. Desse modo, a invenção do século VI servia para torturar pessoas, que eram colocadas no interior do Touro de Bronze e posicionados sob uma fogueira.

Basicamente, na medida em que a temperatura aumentava no interior da estrutura, o oxigênio se tornava mais escassos. Porém, a única saída de ar disponível fica localizada no orifício na extremidade do canal, próxima à região da boca da máquina. Sendo assim, entre gritos e choros, a vítima da tortura fazia parecer que o animal estava vivo.

Touro de Bronze - história da máquina de tortura e execução de Fálaris
Fonte: Minilua

História e origem do Touro de Bronze

A princípio, as histórias sobre a origem do Touro de Bronze são protagonizadas por Fálaris de Agrigento, um homem impiedoso e influente na região da Sicília. Desse modo, a maior ilha do Mediterrâneo e atual região autônoma da Itália tinha seus residentes assombrados pela maldade dele. Comumente, histórias sobre sua crueldade circulavam entre os grupos sociais.

Acima de tudo, Fálaris procurava uma forma de causar ainda mais sofrimento e dor. Mais especificamente, desejava um invento capaz de causar sofrimentos extremos e jamais vistos. Portanto, algumas versões narram que ele foi atrás de construir o Touro de Bronze. Porém, há relatos de que ele foi apresentado à estrutura por meio do arquiteto Perilo de Atenas.

De qualquer modo, ambos estiveram envolvidos no desenvolvimento dessa máquina mortífera. Contudo, ao concluírem o projeto, Fálaris enganou seu companheiro arquiteto ao pedir para que demonstrasse seu funcionamento. Sendo assim, o cruel cidadão da Sícilia trancou-o lá dentro e ateou fogo, para atestar a efetividade.

Sobretudo, a máquina era feita completamente de bronze, um material ideal para condução rápida de calor. Portanto, a execução da tortura acontecia rapidamente, e a vítima também era obrigada a respirar o ar de sua própria pele queimada. Curiosamente, os relatos apontam que Fálaris deixava o Touro de Bronze em sua sala de jantar, como ornamento decorativo e demonstração de poder.

Contudo, colocava ervas aromáticas dentro da máquina a fim de evitar a proliferação do cheiro de pele queimada por sua residência. Apesar disso, as histórias acerca da morte de Perilo e a posse do Touro foram suficientes para criar medo generalizado nos cidadãos.

Touro de Bronze - história da máquina de tortura e execução de Fálaris
Touro de bronze descoberto em Olímpia – Fonte: R7

Destino do Touro e descobertas recentes

Eventualmente, o Touro de Bronze foi apropriado pelo explorador cartaginês Himilcão, durante suas empreitadas no século V a.C. Em resumo, dentre os vários itens roubados e pilhados estava essa máquina, que foi transportada para Cartago, na Tunísia. Entretanto, houve um desaparecimento dessa máquina nos registros históricos por quase três séculos.

Nesse sentido, a estrutura reapareceu quando o político Cipião Emiliano saqueou Cartago 260 anos depois, sendo entregue à região de Agrigento, também na Sícilia. Curiosamente, relatos de março de 2021 relatam que arqueólogos gregos descobriram recentemente um ídolo de touro de bronze com mais de 2500 anos.

A princípio, o objeto foi encontrado no sítio arqueológico de Olímpia, segundo registros do Ministério da Cultura da Grécia. Desse modo, foi encontrado intacto perto do antigo templo de Zeus em Olímpia, local venerado durante a Grécia Antiga e berço dos jogos olímpicos.

Apesar de ter sido transportada para um laboratório a fim de ser preservada, esse instrumento associa-se ao Touro de Bronze da Sicília. Basicamente, os arqueólogos acreditam que esse ídolo foi um dos presentes oferecidos a Zeus no período entre 1.050 e 700 a.C. Porém, também dá vestígios da importância de touros e cavalos na vida dos gregos antigos.

Sendo assim, pode-se rastrear a origem do Touro de Bronze e entender melhor porque uma máquina de tortura foi criada nesse formato. Logo, compreende-se que a imagem do touro foi perpetuada nas civilizações ocidentais, de modo que a inspiração da estrutura parta do imaginário popular. Ou seja, da associação do touro com força e poder na natureza.

E aí, gostou de conhecer o Touro de Bronze? Então leia sobre Cidade mais antiga do mundo, qual é? História, origem e curiosidades.

Fontes: Aventuras na História | R7 | Rei Tigre | Spartacus Brasil | Minulua

Imagens: R7 | Matrix Desvendada | Minulua

More in Fatos&Fatos.com