Segundo o Pentágono, OVNIS foram responsáveis por queimaduras e gravidezes

Recentemente, a sede do Departamento de Defesa dos EUA, conhecida como Pentágono, divulgou 1500 páginas de documentos relacionados a objetos voadores não-identificados (OVNI). Nesses arquivos, existem vários relatos de cidadãos que tiveram queimaduras causadas por elementos radioativos, abduções e até casos de mulheres que “apareceram” grávidas.

Esses documentos foram coletados pelo Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AAITIP), órgão oficial do governo criado para lidar com ameaças aeroespaciais. O AAITIP era um programa secreto das forças armadas estadunidenses que atuou entre os anos de 2007 e 2012, quando foi finalizado.

Desde então, o Pentágono tem liberado os documentos do programa aos jornalistas que fazem pedidos pela Lei de Acesso à Informação dos EUA. O pedido que liberou essas 1500 páginas foi feito pelo jornal britânico The Sun. Os relatórios trazem depoimentos de testemunhas, relatórios militares, laudos médicos, imagens e outras informações ligadas ao aparecimento dessas naves.

Tecnologia desconhecida “ameaça os interesses dos EUA”

(Fonte: US Navy/Reprodução)(Fonte: US Navy/Reprodução)

Um trecho do relatório do The Sun mostra que uma das possíveis causas para as várias queimaduras radioativas das pessoas que tiveram contato com OVNIs seria o uso de um “sistema de propulsão relacionados à energia”. Esse sistema não seria de fácil defesa, por isso, foi caracterizado pela agência como uma “ameaça aos interesses dos EUA”.

Ainda de acordo com esse relatório, 42 pessoas tiveram ferimentos desse tipo, todos supostamente causados pelo contato com naves que não foram identificadas. Contudo, o número total de pessoas com esse tipo de ferimento pode ser bem maior, pois o relatório acrescenta que outros 300 casos semelhantes não foram publicados.

Governo americano chegou a investigar fantasmas e elfos

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Para organizar as investigações, o governo criou uma categoria para abrigar todos os relatos relacionados a fenômenos paranormais. Assim, gerava-se um relatório para os depoimentos que alegavam contato com fantasmas, elfos, pés-grande, alienígenas ou qualquer criatura não natural.

O governo também conduziu estudos sobre tecnologias desconhecidas, ou até agora consideradas inviáveis, como capas de invisibilidade e robôs controlados pela mente. Planos para manter contato com civilizações alienígenas e projetos de colonização de outros planetas também estão presentes nas 1500 páginas obtidas pelo The Sun.

More in Fatos&Fatos.com