fbpx

Rômulo e Remo, quem são? História sobre o mito da fundação de Roma

A lenda de Rômulo e Remo reconta a fundação de Roma por meio da mitologia romana, mas existem outras nuances a essa história. Em primeiro lugar, os protagonistas dessa narrativa são irmãos gêmeos, porém Rômulo é apresentado como o verdadeiro fundador da cidade.

Basicamente, os irmãos  foram atirados em um rio para serem afogados assim que nasceram. Nesse sentido, são fruto de um relacionamento proibido entre o deus Marte e a princesa Reia. No entanto, foram lançados ao rio pelo tio da princesa, pois eles eram um empecilho ao seu plano político.

Apesar disso, ambos sobreviveram e foram encontrados por uma loba, que passou a alimentá-los como se fossem seus filhotes. Após algum tempo, eles foram encontrados por um pastor de ovelhas chamado Faústulo, que os adotou como filhos. A partir disso, a história se desenvolve para o que se tornou o mito da fundação de Roma.

Rômulo e Remo, quem são? História sobre o mito da fundação de Roma
Escultura da Loba Capitolina com Rômulo e Remo, localizada na catedral de Siena, Itália – Fonte: Infoescola

Lenda de Rômulo e Remo

Segundo a mitologia romana, Rômulo e Remo nasceram do relacionamento proibido entre o Deus Marte e a princesa Reia Sílvia. Também conhecido como Ares na mitologia grega, o Deus seduziu a filha de Numitor, Rei de Alba Longa e a abandonou grávida.

A princípio, Amúlio, tio de Reia, havia a obrigado a participar de um culto chamado Virgens Vestais. Entretanto, Amúlio o fez para que a sobrinha não tivesse filhos e desse fim à linhagem de seu irmão Numitor, pois esse o depôs de todo poder na família.

Em resumo, as Virgens Vestais eram sacerdotisas que se iniciavam durante a infância e serviam ao templo da deusa Vesta durante 30 anos. Além disso, eram obrigadas a assumir votos de castidade e se devotarem exclusivamente ao culto de Vesta.

Porém, ao se envolver com Marte, a princesa Reia quebrou o voto de castidade e frustrou os planos de Amúlio. Assim, o tio obrigou que os bebês fossem atirados ao rio para morrerem, de forma que seu plano tivesse continuidade.

Apesar da ordem inicial ser lançá-los de qualquer modo, os bebês foram colocados em um cesto de palha e levados pelo Rio Tibre. Eventualmente, encontraram a margem e foram salvos pela Loba Capitolina que passou a amamentá-los após dias passando fome. Entretanto, após certo tempo, ambos foram adotados pelo pastor de ovelhas Faústulo.

Desse modo, tornaram-se membro da família do pastor e foram cuidados por ele e sua esposa. No fim das contas, puderam crescer, mas sem ter conhecimento de sua relação com a família nobre.

Rômulo e Remo, quem são? História sobre o mito da fundação de Roma
Fonte: Roma para Você

Mitologia da fundação de Roma

Durante a vida adulta, Remo envolveu-se em um conflito com pastores locais e foi entregue ao Rei Amúlio. Ainda que eles não se reconhecessem como família, o rei mandou prender o sobrinho de qualquer modo.

Porém, para salvar o filho da prisão, Faústulo decidiu contar sobre a linhagem nobre a qual pertenciam para Rômulo. Assim, o irmão partiu em busca de recuperar Remo.

Após libertar o irmão por meio de artimanhas, Rômulo tomou o poder ao assassinar o regente Amúlio. Desse modo, foi os oferecido a coroa de Alba Longa por parte dos cidadãos locais, como forma de agradecimento. Apesar disso, os irmãos gêmeos optaram por devolver o poder ao avô Numitor e partiram para outra região a fim de começar uma cidade própria.

Entretanto, houve um desacordo entre ambos sobre o melhor local para iniciar essa empreitada. Por um lado, Rômulo escolheu a região do Monte Palatino, e Remo escolheu o Monte Aventino. A fim de solucionar essa questão, decidiram criar uma aposta onde o ganhador escolheria o local.

Para isso, utilizam o auspício, um método romano onde se observa aves para receber algum sinal dos deuses. Então, ambos partiram para os locais que haviam escolhido e cumpriram o auspício. Porém, Rômulo afirmou ter visto uma dezena de pássaros sobre o Monte Palatino, enquanto Remo viu somente a metade.

Por fim, Rômulo foi declarado vencedor e iniciou a construção ao redor do Monte Palatino. Contudo, seu irmão Remo não aceitou a derrota facilmente.

Rômulo e Remo, quem são? História sobre o mito da fundação de Roma
A obra Rômulo e Remo, de Peter Paul Rubens (1615-1616) – Fonte: Pinterest

Desfecho da lenda de Rômulo e Remo

Apesar da derrota justa, Remo se manteve provocando o irmão continuamente. Além de caçoar da escolha que havia feito para a construção da cidade, o irmão gêmeo de Rômulo sabotava o desenvolvimento da obra e agia com desrespeito.

Eventualmente, Remo decidiu escalar a muralha que Rômulo construiu ao redor do Monte Palatino para debochar de seu irmão. Entretanto, Rômulo ficou furioso e acabou matando-o em uma briga que tiveram. Por outro lado, existem versões desse desfecho que narram a morte de Remo após uma queda da muralha.

De qualquer modo, a conclusão da história se dá quando Remo morre, no dia 21 de abril de 753 antes de Cristo. Após esse fato, Rômulo funda Roma por conta própria, sendo coroado o verdadeiro criador da cidade.

E aí, gostou de conhecer a história de Rômulo e Remo? Então leia sobre Deus Ares, quem é? História e habilidades do deus da guerra

Fontes: Toda Matéria | Tudo sobre Roma | Só História | InfoEscola

Imagens: Pinterest | Unimultiplicidade | InfoEscola | Roma para Você

More in Fatos&Fatos.com