Relógio de sol: entenda por que ele foi uma revolução

Atualmente, temos um relógio em cada aparelho eletrônico da nossa casa. Entendemos como as horas, os minutos e os segundos são medidos, mas nem sempre foi assim.

No passado, o relógio de sol era considerado o que havia de mais moderno em relação à mensuração do tempo. Apesar de parecer extremamente rudimentar, esse aparelho só foi possível devido à evolução do pensamento humano sobre conceitos complexos, como a astronomia. Tudo isso, em um período da história em que não existiam nem telescópios.

O relógio de sol nas primeiras civilizações humanas

Relógio solar egípcio. (Fonte: Conselho de Administração do Museu de Ciências de Londres)Relógio solar egípcio. (Fonte: Conselho de Administração do Museu de Ciências de Londres)

Foram os egípcios que criaram o primeiro modelo de relógio solar. Esse objeto era composto por dois pedacinhos de madeira espetados em um pedaço maior. O tempo, como em todos os modelos de relógio solar, era acompanhado de acordo com a movimentação das sombras dos objetos iluminados pelo Sol.

Conforme as sociedades foram evoluindo, o relógio solar foi se tornando mais complexo. Babilônios, árabes e gregos também criaram seus relógios de sol — sendo que o modelo mais moderno desses relógios era o árabe. Esse relógio já não era mais de madeira e contava com um ponteiro em ângulo, que dava mais precisão às marcações, facilitando a visualização do tempo percorrido.   

O funcionamento do relógio solar

Bem,  como o nome sugere, o relógio solar depende do Sol, mas não apenas dele. O que faz com que o Sol crie uma sombra em um objeto parado aqui na Terra é o movimento de rotação do nosso planeta. Ao girar em torno do seu eixo imaginário, a Terra faz com que diferentes locais recebam a luz solar. É por isso que a forma mais primitiva de dividir o tempo foi o dia e a noite, ou seja, o período em que há luz do Sol e o período em que há trevas.   

Movimento da Terra é a base do funcionamento do relógio solar. (Fonte: Pexels)Movimento da Terra é a base do funcionamento do relógio solar. (Fonte: Pexels)

Para transformar a sombra gerada pelo Sol em uma representação do tempo, você precisa estabelecer alguns critérios. Um deles é marcar a posição inicial da sombra. Em seguida, você deve traçar o tamanho total do seu relógio solar.

A forma mais simples de fazer isso é criar um círculo em volta da sombra visualizada. Esse círculo deve ter o raio correspondente ao comprimento dessa sombra. Depois, identifique o horário que o seu relógio moderno marca quando a sombra é projetada. Isso dará a você um parâmetro inicial para acompanhar o avanço das horas.

Ah! O relógio deve ficar parado, pois a movimentação irá alterar a posição da sombra.  É claro que o relógio solar tem limitações na marcação do tempo. Os mais precisos marcam o tempo de hora em hora.

A criação do relógio moderno e do conceito de horas

O relógio mecânico surgiu no século XIV. Contudo, a invenção do conceito de horas é bem mais antiga. O primeiro registro dessa ideia se refere aos babilônios, há mais de 5 mil anos. Assim como os egípcios, eles perceberam que as sombras se movimentavam no decorrer do dia. Eles dividiram o trajeto da sombra em 24 partes, sendo seis delas antes do meio-dia e as outras seis referentes ao período depois do  meio-dia. O meio-dia foi escolhido como referência, pois é quando o Sol está a pino e as sombras não se estendem.  

More in Fatos&Fatos.com