Por que o intestino é o nosso segundo cérebro?

Pode ser que você já tenha ouvido uma expressão que diz que o “intestino é o nosso segundo cérebro”. Mas o que isso quer dizer? Que ambos os órgãos — cérebro e intestino — são mais conectados do que se pode imaginar.

Isto porque há uma série de substâncias que criam uma comunicação eficiente entre eles. Veja só: os pesquisadores já sabem que o intestino, que mede cerca de 9 metros, pode ter até 500 milhões de células nervosas e mais de 30 neurotransmissores, os hormônios responsáveis por nossas respostas emocionais. Por isso, o fato de você sempre ter dor de barriga quando está enfrentando uma situação de muito estresse não é uma coincidência.

Frente a estas descobertas, os cientistas têm mais uma informação importante: manter o intestino saudável é uma das melhores maneiras de preservar a boa saúde mental.

A presença da serotonina no intestino

(Fonte: Freepik)(Fonte: Freepik)

Conhecido também como o “hormônio da felicidade”, a serotonina é o neurotransmissor responsável por conectar os nossos neurônios. Ela tem papel importante na nossa regulação do sono, do apetite, do humor, da memória e da temperatura do corpo. Não por acaso, boa parte dos antidepressivos tem como função a de equilibrar esta substância no organismo.

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia realizaram um estudo que sugere que o intestino pode ter participação na formação de 90% da serotonina do corpo. Certas bactérias presentes no intestino têm papel fundamental para a produção de serotonina. Por isso, quem quer fugir da depressão, por exemplo, deveria considerar que talvez o segredo esteja na dieta.

Como ter um intestino saudável?

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Esta interligação entre intestino e cérebro já tem até nome: “sistema nervoso entérico”, que envolve uma rede neural que percorre o abdome, o esôfago e o reto, e envia as informações ao sistema nervoso central. Por isso, uma das melhores formas de preservar a saúde do corpo e da mente é cuidar da nossa microbiota, que são aqueles organismos vivos que habitam o nosso intestino. 

Há algumas formas de se fazer isso — e todas passam pelo cuidado com a alimentação e dos hábitos do dia a dia. É preciso fugir de hábitos nocivos, como dormir pouco, fumar, beber álcool em excesso. Por outro lado, deve-se investir em alimentos que favorecem a saúde do intestino. Os médicos e nutricionistas recomendam: se você quer dar aquela atenção especial ao seu sistema digestivo (e, consequentemente, ao seu humor), coma alimentos com muitas fibras.

Procure também consumir muitos alimentos que contenham cálcio e magnésio, que estimulam a produção de triptofano, o aminoácido precursor da serotonina. Entre os alimentos com cálcio, estão o requeijão, o queijo magro, o brócolis e o gergelim. Já os alimentos ricos em magnésio são o tofu, a soja, o caju, o salmão, o espinafre, a aveia e arroz integral.

E, claro, nada disso adianta muito se você não ingerir muita água. Acrescente todas estas dicas na sua vida e observe os resultados no seu humor e na sua saúde mental.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.