Por que eclipses lunares são mais comuns que os solares?

Sempre que um eclipse está se aproximando e com possibilidades de ser visto na Terra, a comoção é grande. Eventos são criados e amigos se organizam entre si para presenciar este fenômeno astronômico tão admirado no mundo todo.

Porém, o imaginário das pessoas ainda associa os eclipses aos eventos lunares. Seriam, assim, os eclipses solares mais raros de acontecer? Fomos atrás das respostas para essa possível questão.

Quais são os tipos de eclipses que podem ocorrer?

Na astronomia, um eclipse acontece quando um astro é sobreposto por outro, deixando de ser visível de forma total ou parcial durante um período específico. Ou seja, qualquer corpo celeste pode passar pelo fenômeno, mas, os eclipses são mais associados aos fenômenos que acontecem com o Sol ou a Lua.

Dentre os tipos mais comuns, estão os eclipses solares e os eclipses lunares, sendo que ambos podem ser divididos de acordo com o tipo de sombra projetada em sua forma.

Eclipses solares

Quando a Lua encontra o Sol, uma sombra é criada e o eclipse ocorre de acordo com seu tipo de projeção:

  • eclipse solar total: toda a luz do Sol é sobreposta pela Lua;
  • eclipse solar parcial: a Lua sobrepõe o Sol parcialmente;
  • eclipse anelar: o fenômeno gera um anel em torno do Sol;
  • eclipse híbrido: o eclipse pode ser total em alguns pontos e parcial em outros.

(Fonte: Bryan Goff/Reprodução)(Fonte: Bryan Goff/Reprodução)

Eclipses lunares

Um eclipse lunar, no entanto, acontece quando a Terra projeta uma sombra sobre a Lua, que também pode ser dividida em:

  • eclipse lunar total: a Lua é totalmente encoberta pela sombra da Terra;
  • eclipse lunar parcial: partes da Lua ficam sob a projeção da sombra da Terra e outras não;
  • eclipse lunar penumbral: a Lua fica totalmente sobreposta pela área de penumbra projetada pela Terra, ficando parcialmente escura.

(Fonte: Altinay Dinç/Reprodução)(Fonte: Altinay Dinç/Reprodução)

Eclipses solares são realmente mais raros que eclipses lunares?

A realidade é que os eclipses do Sol e da Lua acontecem de maneira equiparada, geralmente com a frequência de duas vezes por ano.

Os eclipses lunares costumam ser mais “frequentes” aos olhos da Terra, uma vez que a Lua é visível acima do horizonte, o que pode ser visto por metade dos locais do mundo.

Durante eclipses solares, porém, a Lua se sobrepõe ao Sol e a sombra projetada é bem menor diante da visibilidade na Terra, fazendo com que seja mais difícil encontrar uma localidade para sua visualização.

Por isso, eclipses solares são associados à falsa premissa de que sua ocorrência acontece com menor frequência em comparação aos eclipses lunares.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.