Píton: 6 curiosidades sobre uma das maiores cobras do mundo

As semelhanças entre a influencer Jade Picon e as cobras píton acabam no nome parecido — e, bem, no fato de que 85% do público do BBB 22 achou a moça uma cobra… Mas isso já foi o suficiente para que a família Pythonidae se tornasse assunto na internet quando ela entrou na “casa mais vigiada do Brasil”. 

A verdade é que essas cobras merecem bastante a nossa atenção. Assim como a Jade é uma das maiores influencers do Brasil — com 19 milhões de seguidores só no Instagram —, as píton estão entre as maiores cobras do mundo. 

A menor espécie da família, a píton-real, tem cerca de 1,20 m e cerca de 5 kg. Já a píton-reticulada pode ultrapassar os 8 ou 10 metros de comprimento, pesando até 160 kg! Só as anacondas são maiores do que ela — e olhe lá!

Depois dessa, que tal “dar uma espiadinha” em outras curiosidades sobre essas cobras?

1. Você não vai encontrá-las no BBB

Ao contrário da influencer, esse tipo de cobra não é nativo do Brasil: as pítons são comuns nos continentes asiático e africano. A píton-real, por exemplo, vive nas regiões tropicais logo ao sul do Saara — e, para o povo igbo da Nigéria, é um animal sagrado que simboliza a Terra. 

O sudeste asiático também é outra região onde se vê muitas dessas cobras: há até a espécie píton-indiana. Há outras espécies também na Austrália e em ilhas do Oceano Pacífico — mas nenhuma aqui em nosso país. 

Fonte: ShutterstockFonte: Shutterstock

2. Elas não são venenosas

Se você fica feliz em saber que esse tipo de cobra não existe aqui no Brasil, talvez não seja pra tanto: as pítons não são venenosas, nem ameaçam humanos. Para alguns, elas até podem virar animal de estimação!

É claro que, como qualquer cobra, as pítons são caçadoras natas — mas preferem roedores e outros mamíferos menores. Para matá-los, elas fincam suas presas e se enrolam no corpo. Isso faz o fluxo sanguíneo e a respiração pararem, matando a vítima de ataque cardíaco, na maioria dos casos (e não por esmagamento, como muitos pensam).

Existem histórias de pítons que fizeram isso com humanos? Sim. Mas são raros.

3. Podem passar meses sem comer

Falando nos hábitos alimentares das cobras píton, elas podem manter uma dieta pra influencer nenhuma botar defeito. Depois de matar um bicho e engolir praticamente inteiro, elas ficam um bom tempo paradas para digeri-lo — com isso, podem passar até quatro meses sem comer!

Outro detalhe interessante é o modo como elas caçam: a maioria das pítons faz emboscadas. Elas ficam bem escondidas, só de olho no “lanche” que está se aproximando — e, de repente, fazem seu ataque mortal. Algumas espécies são boas nadadoras e ficam escondidas na água, surpreendendo ainda mais suas presas. 

4. Píton branca? Só na TV!

A influencer Picon tem a pele bem clarinha, assim como diversas cobras píton que vemos nos programas de TV: brancas com manchas amarelas. Mas essas cobras são, na realidade, pítons albinas — esses bichos costumam ter tons de bege, marrom e verde. A píton verde, aliás, está entre as mais impressionantes, visualmente.

Fonte: ShutterstockFonte: Shutterstock

5. Elas são bem lentas

Ao contrário de outros tipos de cobra, que se remexem pelo chão para andar bem rápido, as pítons andam em linha reta – e fazem isso bem lentamente, a menos de 2 km/h. 

Isso faz todo sentido com o que explicamos no item 3: elas caçam fazendo emboscadas e não precisam de velocidade pra se alimentar. Então, pra que ter pressa? Na água, em contrapartida, elas podem ser bem mais rápidas.

6. Boas mães… Mas nem tanto

Pra terminar, algumas curiosidades sobre a reprodução das cobras píton. Elas colocam ovos — até 80 por vez! — e ficam o tempo todo cuidando do ninho, sem se alimentar até o nascimento das cobrinhas. A mamãe passa até 90 dias em cima dos ovos, mantendo a temperatura deles.

Em compensação, depois que os filhotes saem do ovo, a mamãe-cobra não se esforça muito para cuidar deles. Depois de tanto cuidado, é cada um por si! 

More in Fatos&Fatos.com