Para Newton, a ideia da ‘Santíssima Trindade’ estava errada

Quando bisbilhotamos as redes sociais de uma pessoa, podemos descobrir muito sobre a sua personalidade. Contudo, se conseguirmos ver os dados que ela não publica, como o histórico de seu navegador e as suas mensagens, descobriremos muito mais, não é mesmo?

Foi mais ou menos isso que aconteceu com um dos mais brilhantes cientistas da humanidade: Isacc Newton. Não, ninguém conseguiu hackear as suas contas nas rede sociais, até porque elas ainda não existiam. Mas biógrafos tiveram acesso a cartas e anotações pessoais desse físico, documentos que sua família tentou esconder por muitos anos e que agora são públicos.

O lado religioso de Newton

Fonte: ShutterstockFonte: Shutterstock

Newton morreu aos 84 anos. Ele não deixou testamento nem instruções do que seus herdeiros deveriam fazer com suas anotações. Esses escritos seriam suficientes para publicar cerca de 150 livros, com a quantidade de páginas média de um livro de romance.

Entre as suas anotações, existem muitos cálculos e teorias sobre os mais diversos temas, e entre eles, a religião. De acordo com Sarah Dry, autora do livro The Newton Papers: The Strange and True Odyssey of Isaac Newton’s Manuscripts, Newton tinha um curioso interesse pela religião.

Uma das opiniões mais polêmicas de Newton poderia ter lhe rendido o título de herege. Segundo a autora, ele tinha opiniões contrárias ao conceito da Santíssima Trindade, na qual Deus seria formado pela soma do Criador, de Cristo e do Espírito Santo de Deus. Para ele, Cristo não tinha a mesma importância que o criador, nem mesmo o seu poder.

Ele também não concordava com a ideia de uma alma eterna presente no corpo humano. Para ele, a única forma de uma pessoa ter vida eterna era pela ressurreição, como a de Cristo.

Porém, essas opiniões confrontavam os ensinamentos da Igreja Católica Romana e da Igreja Anglicana. Logo, o físico preferiu omiti-las. Depois de sua morte, seu filho também achou de bom-tom esconder as opiniões do pai sobre o conceito de Deus.

Opiniões também sobre o Diabo

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

As profecias presentes na Bíblia também despertavam o interesse de Isaac Newton. A ideia da “Besta” diabólica que destruía a vida humana era vista pelo cientista como uma metáfora para um indivíduo que lideraria um grupo para destruir o mundo. Esse pensamento contrastava com a maioria das opiniões dos cientistas da época, já que eles acreditavam que o Diabo era, na verdade, o vício presente no comportamento humano.

Jogo, gastos com meias e dívidas

Outras anotações de Isaac Newton se mostraram incrivelmente pessoais —  e sem relevância. Ele anotava tudo o que estava relacionado às suas finanças, desde gastos com meias a pequenas dívidas de jogo. Esse hábito o acompanhava desde a juventude.

Séculos após a sua morte, todas as suas anotações estão disponíveis para consulta pública. Muitas delas digitalizadas pela Unesco e outras publicadas em livros que buscam entender o comportamento de Newton, como a obra de Sarah Dry.

Agora, se você não quer ter seu passado vasculhado após a sua morte, ou se deseja deixar um recado para os vivos, contrate um confessor de caixão.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.