Palhaço Pogo, o serial killer que matou 33 jovens na década de 1970

John Wayne Gacy, também conhecido como o Palhaço Pogo, foi um dos serial killers mais conhecidos da história dos EUA. Ao todo, ele matou 33 jovens entre 9 e 20 anos de idade.

Além de assassinar, Gacy também abusou sexualmente das vítimas, que foram enterradas sob sua própria casa, em Chicago. Alguns dos corpos, entretanto, foram encontrados nas proximidades do rio Des Plaines.

O nome Palhaço Pogo veio da fantasia que ele costumava utilizar, muitas vezes em festas de crianças.

John Wayne Gacy

Palhaço Pogo - o serial killer que matou 33 jovens na década de 70
BBC

Gacy nasceu em 17 de março de 1942, filho de um pai alcóolatra e violento. Sendo assim, era comum que o garoto fosse agredido verbalmente e fisicamente, muitas vezes sem nenhuma motivação.

Além disso, ele sofria com uma condição congênita no coração, que lhe impedia de brincar com amigos na escola. Mais tarde, descobriu ter atração sexual por homens, o que acabou contribuindo para suas confusões psicológicas.

Na década de 60, ele conseguiu começar a construção da imagem de um cidadão modelo. A princípio, começou a trabalhar como administrador de uma rede de fast-food, também se envolvendo em organizações políticas e atividades culturais da comunidade. Nesses eventos, por exemplo, costumava trabalhar como Palhaço Pogo.

Também casou-se duas vezes e teve dois filhos, além de duas enteadas.

Palhaço Pogo

Palhaço Pogo - o serial killer que matou 33 jovens na década de 70
Crime Viral

Gacy também era membro de um clube de palhaços de Chicago, com alteregos que incluíam o Palhaço Pogo. Apesar de ser contratado para animar festas infantis e eventos de caridade, ele utilizava a identidade para atrair suas vítimas.

Em alguns casos, o homem também oferecia a oportunidade de emprego, mas sequestrava, torturava, estuprava e, por vezes, estrangulava os jovens.

Em 1968, ele foi acusado de abusar sexualmente de dois garotos, sendo condenado a dez anos de prisão, mas foi solto por bom comportamento dois anos depois. Já em 1971, ele voltou a ser preso e acusado pelo mesmo crime, mas liberado pois a vítima não compareceu ao julgamento.

Carreira criminosa

Palhaço Pogo - o serial killer que matou 33 jovens na década de 70
DarkSide

Já fora da prisão, Gacy voltou a ser acusado de estupro em outras duas oportunidades, durante a década de 70. Nessa época, então, a polícia passou a investigar o homem conhecido por ser Palhaço Pogo no desaparecimento de outros vítimas.

Após o desaparecimento de Robert Piest, de 15 anos, em 1978, a polícia recebeu a informação que ele teria ido encontrar Gacy para discutir um possível trabalho. Dez dias depois, a polícia encontrou evidências de vários crimes na casa do palhaço, incluindo alguns homicídios.

A polícia apontou que o primeiro homicídio ocorreu em 1972, com o assassinato de Timothy McCoy, de apenas 16 anos.

Gacy confessou ter praticado mais de 30 homicídios, incluindo o de alguns corpos não identificados na casa do criminoso.

Julgamento e execução do palhaço

Palhaço Pogo - o serial killer que matou 33 jovens na década de 70
Chicago

O julgamento do Palhaço Pogo começou em 6 de fevereiro de 1980. Como ele já havia confessado os crimes, a defesa focou em tentar declará-lo insano, para que fosse internado numa instituição de saúde.

O assassino alegou que teria cometido os crimes em uma personalidade alternativa. Apesar disso, ele foi considerado culpado de 33 assassinatos e condenado a 12 penas de morte e 21 prisões perpétuas.

Ele ficou preso por quase quinze anos, tentando reverter a sentença. Durante esse período, modificou o depoimento algumas vezes, como por exemplo quando se declarou inocente dos crimes.

Por fim, Gacy foi executado com injeção letal no dia 10 de maio de 1994.

Fontes: Incrível História, Aventuras na História, Ximiditi, AE Play

Imagens: BBC, Chicago Sun, Crime Viral, DarkSide, Chicago

More in Fatos&Fatos.com