Os 5 países mais pobres do mundo em 2021

Embora a crise econômica (potencializada pela pandemia de covid-19) atinja todos os países do mundo, a verdade é que há algumas nações que estão em situação muito desfavorável em relação a outras.

Essa situação é especialmente grave porque o planeta tem riquezas suficientes para que todos os humanos que habitam a Terra tenham um padrão básico de vida, o que não acontece na prática.

É difícil identificar de forma absoluta as causas que levam à miséria de alguns países, mas há índices que são empregados para determinar quais seriam as nações mais pobres do mundo. Em 2021, os países que ficaram em posto mais alto nesse triste ranking são todos da África Subsaariana, localizada ao sul do deserto do Saara.

Os critérios para elencar a pobreza são dados por um sistema de quatro níveis do Banco Mundial e se baseia na renda nacional bruta (RNB), calculada pela renda do país — a soma do Produto Interno Bruto (PIB) e os rendimentos líquidos dos fatores de produção de um país enviado para o resto do mundo —, dividido pelo número de habitantes do local.

Há outros fatores que também concorrem: governos ditatoriais e corruptos também podem fazer países ricos se tornarem pobres, assim como guerras e índices altos de inflação.

Confira, de acordo com esses critérios, quais foram os países mais pobres do mundo em 2021.

1. Madagascar

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Madagascar é uma ilha paradisíaca localizada na costa da África. Mesmo com toda a indústria do turismo, a população segue vivendo na pobreza por conta de vários fatores, como a instabilidade política desde os anos 1960, incluindo golpes de governo. Outra fragilidade do país é a economia, muito vinculada ao clima, uma vez que a maior parte da população vive da agricultura.

Ainda que Madagascar tenha sinalizado possibilidades de melhora nos últimos anos, com a redução da miséria, a pandemia de covid-19 desencadeou uma nova recessão e afastou os investidores estrangeiros.

2. Somália

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A Somália enfrentou mais de 30 anos de violência, conflitos internos, secas, inundações e insegurança alimentar. Tudo isso levou ao aumento da pobreza na população e a níveis altíssimos de desemprego.

Esse também é um país que sofreu consequências duras da pandemia de covid-19 – incluindo, em 2020, uma infestação de gafanhotos sem precedentes na história. Tudo isso levou que a economia do país encolhesse 1,5%.

3. Burundi

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Burundi é um pequeno país cuja história foi marcada pelo conflito étnico hutu-tutsi e por uma guerra civil. Cerca de 90% dos seus 12 milhões de cidadãos dependem da agricultura de subsistência e sofrem gravemente com insegurança alimentar, então comem uma refeição sem saber se terão a refeição seguinte.

Outro problema enfrentado é o baixo acesso a saneamento básico e luz: apenas 5% da população do país têm eletricidade. Burundi é uma nação que, mesmo que não enfrente mais guerra civil, continua lidando com as consequências do conflito – como a falta de infraestrutura e a corrupção endêmica entre os governantes.

4. Moçambique

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Moçambique é um país que tem vários elementos a seu favor: está bem localizado no continente africano, servindo como canal ao governo global, tem terra arável e boa quantidade de água, além de amplos recursos energéticos e materiais. No entanto, entra no índice dos países mais pobres por conta da miséria em que vive boa parte da população.

O país foi acometido por uma guerra civil de 15 anos, encerrada em 1992, mas que gerou uma instabilidade política que nunca desapareceu. Para piorar a situação, em 2017, Moçambique foi alvo de ataques de grupos insurgentes islâmicos, que mataram mais de 5 mil pessoas. A violência, inclusive, afastou empresas que pretendiam se instalar lá, o que ajudaria o país a crescer.

5. Sudão do Sul

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

O Sudão do Sul é um país jovem: nasceu em 2011, apenas 6 anos do encerramento da guerra civil que o levou a se separar do Sudão. No entanto, a violência continua a devastar essa pequena nação.

Mesmo que o país seja um rico fornecedor de petróleo a outras nações, o Sudão do Sul ainda sofre com conflitos políticos e golpes, ainda causando a morte de cidadãos e o constante deslocamento da população de uma área para outra ou para países vizinhos.

More in Fatos&Fatos.com