fbpx

O que é glúten? Benefícios e malefícios do consumo da proteína

Certamente você já reparou que em alguns rótulos de alimentos existe a informação se contém ou não glúten. Mas o que é glúten? Em suma, o glúten é uma proteína encontrada naturalmente em alguns grãos, incluindo trigo, cevada e centeio. Além disso, ele é frequentemente usado como um aditivo a outros alimentos para adicionar proteína.

Conhecido pela elasticidade, o glúten ajuda a farinha a crescer e a ganhar forma. Como resultado, a maioria dos pães e produtos assados ​​são feitos à base desse composto.

Para esclarecer, o glúten é formado por duas pequenas proteínas, chamadas glutenina e gliadina. Portanto, ao hidratar uma farinha de trigo, por exemplo, a glutenina e a gliadina se combinam para formar o glúten. Desse modo, ele é ativado pela água e pelo amassamento.

Por outro lado, essa proteína é frequentemente usada para fazer seitan, uma alternativa à carne usada por vegetarianos para fazer carnes artificiais e outros alimentos vegetarianos. Continue lendo para saber saber mais.

Benefícios do glúten para a saúde

Fonte: Pinterest

O glúten tem sido muito associado à enfermidades como a doença celíaca, o que tem levado algumas pessoas a excluí-lo de sua dieta. No entanto, ele é um composto rico em proteínas, ferro e fornece ao corpo uma série de outros nutrientes como o cálcio, além de possuir um baixo teor de gorduras. Ademais, o glúten é basicamente isento de sódio, com apenas 9 miligramas por porção no caso da farinha de trigo.

O glúten é uma excelente fonte de proteína para pessoas que não querem comer carne porque têm colesterol alto ou outros problemas de saúde. Também é adequado para pessoas que são alérgicas a soja ou laticínios e não podem obter este nutriente dessas fontes.

Alimentos que contém glúten

Fonte: Pinterest

Os alimentos ricos em glúten não são necessariamente as melhores escolhas para uma dieta saudável e equilibrada. Assim, os mais comuns são:

  • Farinha, cereais e seus subprodutos
    Centeio
    Cevada: farinha
    Malte
    Trigo e massas de macarrão
  • Bebidas
    Bebidas com malte
    Cafés com cevada
    Cerveja
    Gin
    Ginger-ale
    Uísque
    Vodca
  • Leites e derivados
    Achocolatados com malte ou extrato de malte
    Queijos com cereais
    Queijos fundidos
    Embutidos (salames e salsichas)
    Proteína vegetal hidrolisada
  • Outros alimentos
    Açúcares, doces e condimentos podem conter glúten de acordo com sua composição. Portanto, para identificar a presença dessa proteína em alimentos industrializados, é necessário ler o rótulo.

Doença celíaca

O que é glúten? Benefícios e malefícios do consumo da proteína
Fonte: Pinterest

O glúten é uma molécula muito longa e complexa que não se decompõe quando ingerida. Desse modo, para algumas pessoas, isso causa problemas digestivos. Portanto, para pessoas com doença celíaca, essa proteína é muito prejudicial, e o único tratamento é retirá-la completamente da dieta.

Alguns dos sintomas mais comuns de intolerância ao glúten variam de prisão de ventre e diarreia a fadiga e dores de cabeça. Os sintomas podem ser graves ou leves, dependendo da pessoa e da quantidade de produtos à base de glúten consumidos em um determinado momento. Assim, os sintomas comuns de doença celíaca incluem:

  • Dor ou desconforto abdominal
  • Inchaço
  • Desnutrição
  • Anemia ou deficiência de ferro
  • Osteoporose
  • Náusea

Como ter uma dieta saudável e nutritiva sem glúten?

Fonte: Pinterest

As dietas e produtos sem glúten costumam ter baixo teor de vitaminas B, cálcio, vitamina D, ferro, zinco, magnésio e fibras. Como resultado, pessoas com doença celíaca tendem a consumir mais calorias da gordura e menos dos carboidratos. Um estudo de pacientes celíacos adultos de longo prazo tratados com uma dieta sem essa proteína, descobriu que metade apresentava sinais de deficiência vitamínica.

Por isso, é essencial manter uma nutrição adequada ao adotar dieta sem glúten. Inclusive, a suplementação com vitaminas e minerais também é indicada sob orientação de profissionais da saúde.

Por fim, se você precisar cortar o glúten, obtenha fibras de outros grãos inteiros como amaranto, kasha, milho e quinoa, bem como de frutas, vegetais e nozes. Além disso, sempre leia os rótulos dos alimentos para se certificar de que não está substituindo o glúten por açúcar e gordura.

Então, se achou este artigo interessante, clique e confira: 7 sinais de que você pode ter intolerância ao glúten

Fontes: Minha Vida, Pfizer, Tua Saúde, Hospital São Matheus

Fotos: Pinterest

More in Fatos&Fatos.com