fbpx

Napster – História da primeira plataforma de downloads de músicas

No ano de 1999, era lançado na internet a primeira plataforma digital de download gratuito de músicas, chamado Napster, desenvolvido por Shawn Fanning e Sean Parker. Em suma, o programa possibilitava o compartilhamento de arquivos no formato MP3, disponibilizando serviço de download de arquivos através do computador de um ou mais usuários. Então, de modo centralizado, cada computador que estivesse conectado à rede desempenharia a função de servidor e cliente ao mesmo tempo.

Dessa forma, nascia um novo modo de baixar músicas, o que fez com que o modelo inovador se tornasse um grande sucesso na época. Enfim, o Napster ganhou imensa popularidade e revolucionou esse mercado na internet, abrindo caminho para novas ferramentas que surgiram logo depois.

Mas, esse sucesso atraiu a atenção das gravadoras, o que gerou o primeiro embate jurídico envolvendo a indústria fonográfica e as redes de compartilhamento de músicas na internet. Então, o Napster sofreu com diversos processos judiciais, o que fez com que acabasse parando de funcionar.

Por fim, em 2010, os direitos de marca do Napster foram adquiridos pela Rhapsody International Inc. Que transformou a antiga plataforma de downloads em um aplicativo de streaming. No entanto, nesse novo modelo o Napster atua em parceria com selos e gravadoras. Inicialmente, mudou o nome para Rhapsody, mas o nome não pegou, então resolveram continuar com o nome já consagrado Napster.

Napster: como tudo começou

Tecmundo

No ano de 1998, um usuário de 17 anos do canal IRC w00w00 com o nickname ‘Napster’ entrou em uma sala de bate-papo ocupada por dezenas de hackers e compartilhou uma ideia nova com o grupo. Em suma, a ideia consistia em criar uma rede de computadores que pudessem compartilhar arquivos de músicas entre si. No entanto, muitos usuários acharam a ideia absurda, pois, na época era possível baixar arquivos da internet, mas de forma muito limitada e pouco confiável. Portanto, criar uma rede de milhares de pessoas que abrissem seus discos rígidos para o resto do mundo e oferecessem largura de banda larga era algo muito improvável de acontecer.

Foi quando outro adolescente, chamado Sean Parker ou Man0War, que também era membro do canal, se interessou pela ideia. Então, logo se encontraram e deram início ao que seria a primeira plataforma de downloads de música gratuito da internet.

Finalmente, em 1999, a primeira versão de Napster era lançada, cujo objetivo era facilitar a forma de obter músicas no formato MP3 através da Web. Diferente de hoje, na época não era uma tarefa muito simples. Então, Shawn Fanning teve a ideia de compartilhar suas coleções de músicas e ainda baixar novos arquivos MP3 através dos computadores de outras pessoas.

Em 2000 surgia a empresa Napster, cuja popularidade e número de usuários aumentavam consideravelmente. Mas foi em 2001, que o serviço alcançou a marca de 8 milhões de usuários, onde 20 milhões de músicas eram trocadas diariamente. O que era um sonho, acabou se tornando em um programa completo que valia milhões de dólares, fornecendo milhares de músicas e tudo de graça.

Napster: processos jurídicos

Iron Maiden

Em 13 de Abril de 2000, a gravadora A&M e a banda Metallica entrou com a primeira ação contra o Napster por violação de direitos autorais, extorsão e uso ilegal de dispositivos de interface de áudio digital. Isso, devido a banda ter encontrado uma mixagem alternativa para a música ‘I Disappear’, tema do filme Missão Impossível II na plataforma. Antes de ter sido lançada oficialmente.

Em suma, a banda rastreou os nomes de 335 mil usuários do Napster que haviam compartilhado suas músicas. Então, pediram para o Napster para bani-los do serviço, o que foi atendido pela plataforma de músicas, o que não foi bem visto pelos fãs da banda. Apesar de enfrentar outros processos de gravadoras, acusado de pirataria, o Napster atingiu a marca de mais de 26,4 milhões de usuários no mundo todo em fevereiro de 2001.

No entanto, mesmo com o crescimento e apoio de investidores, o Napster não conseguiu superar os desafios legais. Pois o caso da A&M resultou em uma liminar ordenando o fechamento da rede de compartilhamento. Então, em julho de 2001, o Napster foi oficialmente finalizado e em setembro o caso havia sido liquidado por milhões de dólares.

Fim dos serviços de downloads gratuitos

Techmundo

Com o fim dos serviços do Napster, outras plataformas surgiram, como Grokster, KaZaa, Morpheus, LimeWire, AudioGalaxy, eMule e muitos outros. No entanto, nenhum chegou perto do que o Napster oferecia. Ficou claro que havia um interesse em baixar músicas, foi então que as primeiras lojas de downloads foram lançadas. Como o iTunes, por exemplo, que assumiu a liderança inicialmente.

Após o fechamento do Napster, a plataforma foi comprada em 2002 pelo grupo Roxio, fabricante de softwares para gravação de CD e DVD, por 5,2 milhões de dólares. No entanto, o novo Napster vendia músicas para os usuários, o que não agradou muito aos usuários, mesmo com toda campanha publicitária.

Em 2008, a companhia de produtos eletrônicos Best Buy comprou os direitos do Napster por 121 milhões de dólares, que pretendiam vender assinaturas do novo serviço em suas lojas físicas. Então, juntamente com a Rhapsody e a SanDisk relançaram o Napster como um serviço de músicas multimarcas, com o nome ‘The Best Buy Digital Music Store’. No entanto, o formato vendido não era compatível com o aceito pelo principal dispositivo de músicas da época, o iPod da Apple.

Por fim, o Napster foi vendido novamente em 2011 para a Rhapsody, que mudou o nome da plataforma de músicas para Rhapsody.

Atualmente

Oficina da Net

A Rhapsody era uma loja virtual de músicas, que oferecia seus serviços pela internet sob uma assinatura mensal de 10 dólares. Após adquirir a Napster, a empresa ampliou seus negócios, tentando fazer seu serviço de streaming crescer. Mas, como não tiveram os resultados esperados, voltaram com o nome de Napster e desde então, vem funcionando como um serviço de streaming de música tipo Spotify.

Atualmente, o Napster possui uma base de mais de 3,5 milhões de ouvintes pagantes. Apesar de ter um número inferior ao da Apple Music (13 milhões) e do Deezer (6 milhões), é o suficiente para a empresa se manter no mercado.

Por fim, em 2013, foi lançado o filme ‘Downloaded- A Saga do Napster’, que conta a história do serviço de compartilhamento de música digital Napster. Dessa forma, o filme retrata os principais acontecimentos, desde o início quando Sean Parker e Shawn Fanning. Quando ainda sonhavam com a possibilidade de que as pessoas pudessem ouvir música através de vários aparelhos, até o fim do serviço.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: História da Internet – Evolução da rede da Guerra Fria aos dias atuais

Fontes: Canaltech, Medium, Oficina da Net

Imagens: Iron Maiden, Techmundo

More in Fatos&Fatos.com