Moluscos realizam ‘festival de sexo’ no sul da Austrália

Os moradores de Whyalla, uma pequena cidade no sul da Austrália, são agraciados todos os anos com um evento curioso: o acasalamento desenfreado dos chocos australianos gigantes, uma espécie de molusco local. Esse fenômeno costuma atrair pesquisadores e turistas do mundo todo.

O evento normalmente acontece no Parque Aquático do Golfo de Upper Spencer, um local que normalmente é muito frequentado por pescadores e mergulhadores. Durante a época de acasalamento, centenas de chocos se reúnem em uma dança colorida e depois realizam a desova. 

Particularidades dos chocos

(Fonte: Chris Bell)(Fonte: Chris Bell)

Os chocos nada mais são do que invertebrados marinhos muito semelhantes aos polvos. Além disso, essas criaturas são tão inteligentes que conseguem mudar de cor e textura instantaneamente. Eles são também conhecidos por resolver quebra-cabeças rapidamente e por hipnotizar suas presas, pulsando cores rapidamente por meio da pele para distrair e atordoar caranguejos ou peixes desavisados. 

As habilidades de camuflagem dos chocos gigantes são muito mais evoluídas dos que as de um camaleão, a ponto do exército dos Estados Unidos ter pesquisado o comportamento do animal em uma tentativa de replicar suas técnicas para uso militar. Se tudo isso “não basta”, o acasalamento da espécie é um show à parte. 

De maio a setembro de cada ano, centenas de milhares de chocos australianos gigantes se reúnem nas águas próximas a Point Lowly, no Golfo de Upper Spencer, com o único propósito de acasalar. Durante esse período, eles realizam um “show de sexo subaquático” extremamente extravagante e um dos mais curiosos da natureza.

Chocos em Whyalla

Os maiores chocos do mundo são encontrados no sul da Austrália, mas apenas em Whyalla eles se reúnem em um grande número para o acasalamento. Em 2020, estima-se que 247 mil espécimes tenham sido avistados no local.

Segundo pesquisadores, a cidade atrai os moluscos devido à paisagem marinha única, principalmente pelas várias bordas rochosas onde as fêmeas podem depositar ovos.

Durante essa época, é possível ver um pouco de tudo: desde mudanças de cor pulsantes até machos se disfarçando de fêmeas. As colorações variam entre roxo, laranja, turquesa e rosa, sem contar que é possível ver tentáculos por todas as partes.

Em geral, existem dez machos para cada fêmea e, por isso, o ambiente é de muita competitividade. Assim como ocorre com outras espécies na natureza, os machos costumam lutar entre si na presença de uma fêmea para conquistá-la. Entretanto, para esses animais, técnicas mais elaboradas podem ser usadas para ganhar uma parceira.

Competição no acasalamento

(Fonte: Carl Charter)(Fonte: Carl Charter)

Entre os chocos, tamanho não é a única característica que importa. Os moluscos menores costumam se disfarçar de fêmeas para evitar entrar em batalhas, desbotando sua coloração translúcida e mudando para os tons de marrom e branco manchados de uma fêmea. 

Ao evitar as brigas, eles conseguem acesso direto ao grupo de fêmeas e rapidamente trocam de coloração mais uma vez para se apresentar. Portanto, enquanto os “machões” perdem tempo prestando atenção uns nos outros, os menores encontram um atalho inteligente.

Cada fêmea costuma se reproduzir com vários machos diferentes, e é normal que ela colete diversos tipos de esperma em uma mesma ninhada. Nos últimos anos, a população de chocos gigantes australianos tem aumentado consideravelmente e, cada vez mais, a temporada de acasalamento tem-se tornado um verdadeiro atrativo para os turistas.

Em 2021, a cidade de Whyalla recebeu uma doação de US$ 4 milhões para o Projeto de Conservação e Turismo do Santuário dos Chocos, que ajudará a melhorar a infraestrutura local para os animais. 

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.