Mitomania, o que é? Como surge, formas de reconhecer e tratamento

A mitomania é um transtorno psicológico responsável por fazer o indivíduo querer mentir compulsivamente em várias situações. Por causa disso, a condição também é conhecida como mentira obsessivo-compulsiva.

Diferente das pessoas que mentem casualmente, por motivos variados, o mentiroso patológico tem motivações no alívio de dores ou traumas psicológicos. Por outro lado, o mentiroso tradicional geralmente o faz para obter algum tipo de vantagem, mesmo que seja somente pautada no argumento da diversão.

Sendo assim, a mentira na mitomania tem a intenção de oferecer algum prazer ou conforto com a própria situação de vida. Ou seja, a partir da mentira, o mitômano acredita ser capaz de se inserir em grupos ou contextos sociais que não receberiam vem a verdade.

Sintomas de mitomania

Mitomania - o que é, como surge e principais formas de reconhecer e tratar
SPDM

Geralmente, as mentiras contadas por pacientes com mitomania possuem tendência a conter referências à realidade. Nesses contextos, o mentiroso utiliza-se de fatos reais para moldar as situações a seu favor, geralmente se colocando como herói.

Por ser uma condição patológica, esse tipo de mentira e adaptação da realidade pode se manifestar em várias circunstâncias, de forma compulsiva. Isso acontece mesmo sem a intenção de obter alguma vantagem ou recompensa imediata.

Além disso, é importante que o próprio mentiroso reconheça a sua história como mentira. Caso contrário, o quadro de diagnóstico não seria necessariamente de patologia envolvendo mentiras, mas sim delírios.

Apesar de reconhecer a patologia, a ciência não sabe como quatros de mitomania se desenvolvem. No entanto, é possível associar o transtorno a fatores psicológicos e ambientas, bem como outros transtornos de personalidade e tentativas de se proteger de certas situações sociais.

Como reconhecer um mentiroso compulsivo

Mitomania - o que é, como surge e principais formas de reconhecer e tratar
Info Escola

Alguns padrões de comportamento podem ajudar a reconhecer tipos de mentira obsessivo-compulsiva. Entre eles estão uma tendência de felicidade ou tristeza extrema nas histórias. Nesse contexto, também é normal que o mentiroso esteja sendo colocado como herói ou vítima da situação.

Além disso, é comum que elas possam apresentar versões diferentes, em contextos diferentes. Apesar disso, os casos costumam ser contados de maneira casual, de forma que não apareça oferecer algum ganho aparente para o mentiroso.

Também é comum que pacientes diagnosticados com mitomania não demonstrem culpa pela mentira ou medo de serem descobertos. Confrontados sobre suas versões, podem ter respostas rápidas e elaboradas para todas as situações, com descrições detalhadas dos episódios fantasiosos.

Diagnóstico e tratamento de mitomania

Mitomania - o que é, como surge e principais formas de reconhecer e tratar
Regis College

A princípio, pode ser difícil diferenciar casos de mentiras casuais de quadros de mitomania. No entanto, caso a frequência das mentiras seja elevada, mesmo depois da exposição da verdade, pode haver indícios do transtorno.

Nesses casos, o tratamento pode ser realizado a partir de acompanhamento com psicólogos ou psiquiatras. O processo irá analisar a motivação de criação das mentiras e tentar reverter o caso, de acordo com cada paciente.

Por meio do tratamento adequado, é possível alcançar a cura. No entanto, o sucesso do processo depende do reconhecimento e contribuição do próprio paciente que, antes de tudo, precisa reconhecer os males de suas mentiras.

Entre outros fatores, também é importante resolver outros fatores ambientais e psicológicos que possam estar motivando a mitomania.

Fontes: Tua Saúde, SPDM, Hospital Santa Mônica, GN Tech

Imagens: Fabíola Luciano, SPDM, Info Escola, Regis College

More in Fatos&Fatos.com