Lordose: 5 fatos para você entender a condição

Naturalmente, todos nós possuímos uma curvatura na coluna vertebral em lordose — “para dentro” — na região cervical e região lombar. Porém, essa curvatura pode se tornar um verdadeiro problema quando ela é muito acentuada, o que seria caracterizado como uma hiperlordose.

Em alguns casos, esse problema pode ser grave ao ponto de necessitar de uma intervenção médica pela dor causada pela curvatura. Porém, esse é um problema de saúde que ainda causa muitas dúvidas nas pessoas e nós estamos aqui para nos aprofundarmos nesse assunto. Confira só cinco fatos que irão te ajudar a compreender a lordose!

1. Causas da lordose

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A lordose lombar é normal e esperada em todos os indivíduos. Porém, tanto o aumento quanto a diminuição dessa curvatura podem se transformar em um problema de saúde para as pessoas. As principais causas da hiperlordose são: contraturas musculares, condições genéticas, obesidade, espondilolistese, anteversão da pelve, gravidez e outras coisas mais. 

Não existe um valor exato que caracterize a normalidade. Porém, os números entre 35 e 70 graus são considerados dentro do comum. Valores acima dessa angulação são chamados de hiperlordose e menores que isso são chamados de hipolordose ou retificação lombar.

2. Principais sintomas

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Pessoas que sofrem de hiperlordose costumam sofrer com alguns sintomas frequentes. Portanto, isso indicaria a necessidade de buscar auxílio médico de um especialista em coluna para identificar se realmente há um problema. Nesse caso, os principais sinais para prestar atenção são:

  • Dores nas costas constantemente;
  • Dificuldades para se abaixar;
  • Dificuldade para carregar pesos;
  • Formigamentos nas extremidades do corpo;
  • Dores no pescoço sem motivo aparente;
  • Flacidez e sensação de fraqueza nos músculos do abdome.

3. Tipos de lordose

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Esse tipo de distúrbio é dividido em dois tipos principais de lordose, ou hiperlordose, que acometem diferentes partes da coluna. Conheça um pouco mais sobre as características de cada um:

  • Lordose cervical: pessoas que sofrem com a lordose cervical fisiológica apresentam uma coluna no formato em C, com uma curvatura que aponta para a parte posterior do pescoço. No caso da hiperlordose, a movimentação do pescoço pode ser comprometida.
  • Lordose lombar: a lordose lombar também é fisiológica, mas desequilíbrios desta curvatura não são tão raros assim. Essa condição causa projeção abdominal e o famoso “bumbum arrebitado”. Além disso, o indivíduo pode sentir muita dor, desconforto e sofrer de complicações ainda mais graves. 

4. Lordose em grávidas

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A lordose é um problema bem comum entre grávidas, uma vez que o equilíbrio do corpo é alterado e a coluna passa a ter que lidar com peso extra. Com isso, as angulações acabam intensificadas. Por esse motivo, recomenda-se que as mulheres mantenham o abdome fortalecido e façam acompanhamento médico.

Normalmente, o desvio desaparece após o nascimento do bebê. Porém, a persistência dos sintomas indica a necessidade do paciente se consultar com um médico. 

5. Principais tratamentos para hiperlordose

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

O primeiro passo para o tratamento de um paciente com hiperlordose deve ser a avaliação geral de seu corpo e ver a relação da lordose com o restante do seu organismo. Dessa forma, alterações de equilíbrio, deformidades no joelho e no quadril, sequelas de fraturas e diversos outros problemas precisam ser vistos passo a passo. 

Mesmo assim, os principais métodos de tratamento são:

  • Otimização postural;
  • Fortalecimento da musculatura paravertebral;
  • Coletes/Órteses;
  • Cirurgias de estabilização vertebral;
  • Cirurgias de realinhamento vertebral.

Vale ressaltar, no entanto, que o tratamento ideal deve ser individualizado e definido somente após uma avaliação médica criteriosa.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.