Hotel Cecil – Lar de eventos perturbadores no centro de Los Angeles

Aninhado nas ruas movimentadas do centro de Los Angeles, está um dos edifícios mais famosos e enigmáticos da Califórnia: o Hotel Cecil ou Stay On Main. Desde que abriu suas portas em 1927, o Hotel Cecil foi atormentado por circunstâncias bizarras e misteriosas que lhe deram uma reputação assustadora e macabra.

Pelo menos 16 diferentes assassinatos, suicídios e eventos paranormais inexplicáveis ​​aconteceram no hotel, inclusive ele até serviu como lar temporário de alguns dos mais notórios assassinos em série da América. Continue lendo para saber a misteriosa e sombria história deste hotel.

Inauguração do Hotel Cecil

Fonte: Pinterest

O Hotel Cecil foi construído em 1924 pelo hoteleiro William Banks Hanner. Era para ser um hotel de hospedagem para empresários internacionais e personalidades da elite. Hanner gastou mais de 1 milhão de dólares no hotel. O edifício possui 700 quartos, com um lobby de mármore, vitrais, palmeiras e uma escadaria opulenta.

O que Hanner não sabia, é que ele iria se arrepender de seu investimento. Apenas dois anos após a inauguração do Hotel Cecil, o mundo enfrentava a Grande Depressão (grande crise financeira que teve início em 1929), e Los Angeles não ficou imune ao colapso econômico. Em breve, a área ao redor do Hotel Cecil seria apelidada de “Skid Row” e se tornaria o lar de milhares desabrigados.

Então, o que antes era um hotel luxuoso e distinto, logo ganhou a reputação de ponto de encontro de viciados em drogas, fugitivos e criminosos. Pior ainda, com o passar dos anos, o Hotel Cecil acabou ganhando repercussão negativa devido aos casos de violência e morte que ocorriam no interior do prédio.

Fatos bizarros que aconteceram no Hotel Cecil

Suicídios

Fonte: Pinterest

Em 1931, um homem de 46 anos, de sobrenome Norton, foi encontrado morto em um quarto do Hotel Cecil. Aparentemente, Norton se registrou no hotel com um pseudônimo e se matou ingerindo cápsulas de veneno. Todavia, Norton não foi a única pessoa a tirar a própria vida no Cecil. Muitas pessoas morreram por suicídio no hotel desde a sua inauguração.

Em 1937, Grace E. Magro, de 25 anos, morreu ao cair ou pular da janela de seu quarto no Cecil. Em vez de cair na calçada abaixo, a jovem ficou presa nos fios que ligavam os postes de telefone próximos ao hotel. Magro foi levada para um hospital próximo, mas acabou morrendo devido aos ferimentos.

Até hoje o caso permanece sem solução, pois a polícia não foi capaz de determinar se a morte da jovem foi um acidente ou suicídio. Além disso, M.W Madison, o colega de quarto de Magro também não soube explicar porque ela caiu da janela. À polícia, ele afirmou que estava dormindo durante o incidente.

Assassinato de recém-nascido

Fonte: Pinterest

Em setembro de 1944, Dorothy Jean Purcell, uma jovem de 19 anos, foi acordada por fortes dores na barriga, enquanto se hospedava no Hotel Cecil com o seu companheiro Ben Levine. Então, Purcell foi ao banheiro e, para sua surpresa, deu à luz a um menino. Como resultado, a jovem ficou completamente chocada e em pânico, pois não sabia que estava grávida.

Depois que Purcell deu à luz o bebê, completamente sozinha e sem ajuda, ela pensou que a criança havia nascido morta e jogou o corpo do menino pela janela do Hotel Cecil. O recém-nascido caiu no telhado de um prédio vizinho, onde foi encontrado mais tarde.

Todavia, uma autópsia revelou que o bebê havia nascido vivo. Por este motivo, Purcell foi acusada de homicídio, mas o júri a considerou inocente por motivo de insanidade e ela foi enviada a um hospital para tratamento psiquiátrico.

Morte brutal da ‘Dália Negra’

Fonte: Pinterest

Outra hóspede bastante notável do hotel foi Elizabeth Short, que ficou conhecida como “Dália Negra” após seu assassinato em 1947 em Los Angeles. Ela teria ficado no hotel pouco antes da sua morte, que permanece sem solução. Que ligação sua morte pode ter tido com o Cecil não se sabe, mas o fato é que ela foi encontrada nos arredores do hotel, na manhã de 15 de janeiro, com a boca entalhada de orelha a orelha e o corpo cortado em duas partes.

Morte de um transeunte pelo corpo de uma suicida do hotel

Hotel Cecil: o lar de eventos perturbadores no centro de Los Angeles
Fonte: Pinterest

Em 1962, um homem de 65 anos chamado George Gianinni passava pelo Hotel Cecil quando foi atingido pelo corpo de uma suicida. Pauline Otton, de 27 anos, havia pulado da janela do nono andar. Após uma briga com o marido, Otton correu 30 metros até a morte, sem saber que também acabaria com a vida de um estranho que transitava no local.

Estupro e assassinato

Fonte: Pinterest

Em 1964, a telefonista aposentada Goldie Osgood, conhecida como “Pombo” porque adorava alimentar os pássaros na Praça Pershing, foi encontrada violentamente estuprada e assassinada em seu quarto no Hotel Cecil. Infelizmente, a pessoa responsável pelo assassinato de Osgood nunca foi encontrada.

Atirador no telhado do hotel

Fonte: Pinterest

O atirador Jeffrey Thomas Paley aterrorizou os hóspedes do Hotel Cecil e as pessoas que passavam pelo bairro quando ele subiu ao telhado e disparou vários tiros de rifle, em 1976. Felizmente, Paley não atingiu ninguém e foi preso pela polícia logo após o início do tumulto.

Curiosamente, depois de ser levado sob custódia, Paley disse aos policiais que não tinha a intenção de machucar ninguém. De acordo com Paley, que havia passado um tempo em um hospital psiquiátrico, ele comprou a arma e disparou os tiros para demonstrar como é fácil para alguém colocar as mãos em uma arma perigosa e matar um grande número de pessoas.

Hotel foi lar do perseguidor noturno ou ‘Night Stalker’

Fonte: Pinterest

Richard Ramirez, um serial killer e estuprador conhecido como Night Stalker, aterrorizou o estado da Califórnia de junho de 1984 a agosto de 1985, matando pelo menos 14 vítimas e ferindo dezenas de outras, em pouco mais de um ano. Autointitulado satanista praticante, ele matou brutalmente usando uma variedade de armas para tirar a vida de suas vítimas.

Durante o tempo em que Ramirez atuou agredindo, assassinando, estuprando e roubando os moradores de Los Angeles, ele estava hospedado no Hotel Cecil. De acordo com algumas fontes, Ramirez pagava apenas 14 dólares por noite para ficar no local, enquanto escolhia suas vítimas e cometia atos brutais de violência.

No momento em que foi preso, Ramirez havia encerrado sua estadia no famoso hotel, mas sua conexão com o Cecil continua viva até hoje.

Suspeito de assassino foi preso enquanto se escondia no Cecil

Hotel Cecil: o lar de eventos perturbadores no centro de Los Angeles
Fonte: Pinterest

Na tarde de 6 de julho de 1988, o corpo de Teri Francis Craig, de 32 anos, foi encontrado na casa que a jovem dividia com seu namorado, o vendedor de 28 anos, Robert Sullivan. No entanto, Sullivan só foi preso dois meses depois, quando estava hospedado no Hotel Cecil. Então, o acusado de assassinar Craig, entrou para lista de pessoas que buscam refúgio neste hotel claramente macabro.

Serial killer austríaco fez vítimas durante sua estadia no Cecil

Hotel Cecil: o lar de eventos perturbadores no centro de Los Angeles


Fonte: Pinterest

Na lista de assassinos em séries que frequentaram o hotel, está Johann Jack Unterweger, um jornalista e escritor austríaco que foi libertado da prisão depois de assassinar uma adolescente quando era jovem. Ele se hospedou no Hotel Cecil em 1991, enquanto pesquisava uma história sobre um crime em Los Angeles.

Sem o conhecimento das autoridades da Áustria ou dos Estados Unidos, após sua liberdade condicional, Jack matou várias mulheres na Europa e, durante sua visita à Califórnia, assassinou três prostitutas enquanto estava hospedado no Cecil.

Unterweger acabou sendo preso e condenado por matar pelo menos nove vítimas, incluindo as três mulheres que ele assassinou enquanto visitava Los Angeles. Ademais, o jornalista foi condenado à prisão perpétua em uma prisão psiquiátrica, mas se enforcou em sua cela na noite em que recebeu sua sentença.

Desaparecimento e morte de Elisa Lam

Hotel Cecil: o lar de eventos perturbadores no centro de Los Angeles
Fonte: Pinterest

Em janeiro de 2013, Elisa Lam, uma turista canadense de 21 anos que estava hospedada no Hotel Cecil, desapareceu. Quase três semanas se passaram antes que o corpo da jovem fosse encontrado nu, flutuando em uma caixa d’água no telhado do prédio.

Perturbadoramente, um funcionário da manutenção descobriu o cadáver de Elisa Lam porque ele estava investigando reclamações de hóspedes do hotel que relataram baixa pressão da água. Além disso, muitos hóspedes afirmaram que a água estava com cheiro, cor e sabor estranhos.

Antes de encontrar o corpo da jovem, a Polícia de Los Angeles divulgou um vídeo que mostrava Elisa se comportando de maneira estranha antes de seu desaparecimento. Nas imagens que viralizaram, Lam estava no elevador do Hotel Cecil, agindo de uma forma incomum.

Ademais, com apenas três dias de permanência no Cecil, juntamente com outras colegas de quarto, as companheiras reclamaram de seu comportamento estranho. Por isso, a administração do hotel precisou transferir Elisa Lam para um quarto individual.

Com efeito, o vídeo levou diversas pessoas a suspeitar de crime, drogas ou até mesmo atividade sobrenatural. No entanto, um relatório de toxicologia determinou que nenhuma substância ilícita estava no organismo de Elisa Lam. Acredita-se que a jovem morreu afogada após uma crise de depressão e transtorno bipolar. A polícia encontrou indícios de que Elisa sofria problemas de saúde mental e não estava tomando os remédios corretamente.

O mistério permanece

O laudo final aponta que os distúrbios mentais de Elisa a fizeram se ‘refugiar’ dentro do tanque e se afogar acidentalmente. Contudo, ninguém sabe como a jovem conseguiu acesso ao tanque de água do telhado, que fica atrás de uma porta trancada e uma série de saídas de incêndio. O caso que gera repercussão até hoje, ganhou um documentário na Netflix, intitulado ‘Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil’.

Fantasmas no Hotel

Fonte: Pinterest

Por fim, após tantos acontecimentos terríveis envolvendo o Hotel Cecil, não são incomuns relatos de fantasmas e outras figuras assustadoras perambulando pelas alas do hotel. Desse modo, em janeiro de 2014, Koston Alderete, um menino de Riverside capturou o que ele acredita ser uma aparição fantasmagórica de Elisa Lam, se esgueirando numa janela do quarto andar do famoso hotel.

Como o Hotel Cecil está atualmente?

Hotel Cecil: o lar de eventos perturbadores no centro de Los Angeles
Fonte: Pinterest

Atualmente, o Stay On Main não está mais aberto. Para quem não sabe, após a trágica morte de Elisa Lam, o Cecil mudou de nome na tentativa de não ser mais associado ao lugar de passado sangrento e sombrio. Entretanto, em 2014, o hoteleiro Richard Born comprou o edifício por 30 milhões de dólares e o fechou para uma reforma completa em 2017. O hotel deveria ser reinaugurado mais sofisticado e completo com academia, lounge e piscina na cobertura, mas isso ainda não aconteceu.

Se você gostou desse artigo, clique e leia: 7 lugares mal assombrados para visitar com Google Street View

Fontes: Aventuras na História, Beijo e Ciao, Observatório do Cinema, Countryliving

Fotos: Pinterest

More in Fatos&Fatos.com