História do Fusca: origem do carro popular + curiosidades

Em primeiro lugar, a história do Fusca envolve o surgimento e popularização de um dos carros mais conhecidos no mundo. Nesse sentido, a nostalgia remonta a década de 1932, quando o alemão Ferdinand Porsche iniciou seus esboços. Curiosamente, o veículo que estava sendo desenvolvido se chamaria Volkswagen, que significa “o carro do povo” em alemão.

Desse modo, o Fusca de fato se concretizou como um veículo popular, mas somente anos depois de sua criação. Sendo assim, surgiu inicialmente como um projeto de garagem desenvolvido pelo criador do Porsche a pedido de Hitler. Sendo assim, tem origem em Stuttgard, na Alemanha.

Antes de mais nada, durante a década de 1930, a Alemanha lidava com uma dura recessão. Ademais, apresentou ao mundo um dos piores índices de motorização da Europa. Ou seja, o menor índice de uso de carros e indivíduos com carros próprios no continente. Portanto, o pedido de Hitler por modelos mais atuais tinha a intenção de reverter esse quadro.

A princípio, o projeto envolvia um motor de dois cilindros, refrigerado a ar e um rendimento péssimo. Entretanto, a evolução do projeto adicionou um motor de quatro cilindros chamados de Boxter. Sobretudo, entrou para a história como um veículo revolucionário, porque os carros da época eram feitos com motores refrigerados à água e não ar.

História do Fusca - origem e curiosidades sobre o carro popular
Fonte: Pixabay

Origem e história do Fusca

Primeiramente, lançou-se o Fusca foi oficialmente em 1935, seguindo o projeto de Ferdinand Porsche. Sobretudo, o veículo poderia ser comprado por todos por causa do baixo custo. A princípio, o carro tinha um sistema elétrico de seis volts, câmbio com quatro marchas.

Apesar disso, era por si só uma inovação no setor, porque outros carros tinham câmbios inferiores a três marchas. Porém, posteriormente houveram grandes evoluções, como as mudanças estéticas e técnicas. Sendo assim, em 1936, ano seguinte ao lançamento, o veículo já se parecia mais com o Fusca de atualmente.

Desse modo, cada ano foi trazendo inovações e atualizações à história do Fusca como um todo. Portanto, a partir de 1938 iniciou-se uma fábrica onde produziu-se o carro em série. Contudo, o veículo tornou-se um carro militar por conta do início da Segunda Guerra Mundial.

Nesse contexto, houveram mudanças para adaptar o carro ao cenário militar, sobretudo no motor. No geral, estima-se uma produção de mais de 70 mil unidades militares nesse período. Contudo, o final da Segunda Guerra Mundial arruinou muitos avanços da marca, incluindo a fábrica que foi praticamente destruída.

Além disso, os projetistas pareciam ter desaparecido do mundo. Portanto, somente redescobriu-se o Volkswagen quando o major inglês o encontrou. Dessa forma, Ivan Hirst retomou a fabricação, principalmente para serviços de primeira necessidade como correio e atendimento médico.

Posteriormente, produziu-se o veículo em massa e distribuído para cidadãos comuns. Em resumo, um ano depois já existiam 10 mil Fuscas em circulação nas metrópoles.

História do Fusca - origem e curiosidades sobre o carro popular
Fonte: Pixabay

Curiosidades sobre o carro

Antes de mais nada, o Fusca começou a ser vendido no Brasil em 1950. Curiosamente, o carro foi importado desmontado da Alemanha, mas não era montado pela Volkswagen instalada no país. Ou seja, a montadora do veículo na época foi a Brasmotor.

Sobretudo, o modelo importado apresentada o vidro traseiro dividido em dois, sendo um modelo mais antigo. Eventualmente, em 1953 a Volkswagen começou a montar os carros com as peças vindas da Alemanha. Nesse sentido, o carro era chamado de Volkswagen Sedan por causa do motor pequeno e traseiro.

Comumente, as propagandas do Fusca nessa época o mostravam como um carro popular, compacto e ideal para longas viagens. Desse modo, o foco das propagandas estava na estrutura interna e conforto dos motoristas. Ademais, as propagandas focavam na simplicidade e praticidade de se ter um fusca.

Por outro lado, a história do Fusca envolve diversos nomes. Em primeiro lugar, haviam nomes diferentes nos mais de 4 países que estava localizado. Acima de tudo, os nomes surgiram por conta do seu design, como aconteceu na Inglaterra e Estados Unidos.

Basicamente, chamou-se o carro de Beetle, em referência ao besouro, por seu design circular e compacto. Além disso, era possível encontrá-lo sobre o nome Fuca, Fuqui ou Fusquinha no Brasil.

Por fim, o Fusca ocupou o primeiro lugar nos veículos mais vendidos do Brasil durante anos. Desse modo, estima-se que 3,1 milhões de unidades foram comercializadas. Portanto, seguiu como o líder de vendas e de mercado até seu declínio em 1986.

E aí, aprendeu sobre a história do Fusca? Então leia sobre Cidades medievais, quais são? 20 destinos preservados no mundo.

Fontes: H. do Mundo | Carro Brasil | Fusca Clube | Revista Carro

Imagens: Pixabay

More in Fatos&Fatos.com