Freyr, deus da fertilidade – Um dos principais deuses da mitologia nórdica

Mitologia nórdica, também chamada de mitologia germânica, se trata de um conjunto de lendas dos povos escandinavos, especialmente durante a Era Viking. Ademais, a mitologia nórdica é responsável pelas crenças, mitos e deuses dos povos escandinavos. Além disso, os deuses são muito importantes, pois são símbolos possuidores de grandes poderes. Desse modo, um dos principais deuses nórdicos é Freyr, o deus da fertilidade e prosperidade.

Em suma, Freyr, cujo significado é ‘senhor’, é um dos deuses do clã Vanir e, é casado com uma gigante chamada Gerd. Ademais, o deus Freyr representa a fertilidade, o comércio, a colheita, as chuvas, a paz e o prazer, além disso, é muito amado por todos. Mas, apesar de estar ligado à paz, Freyr também possui atributos ligados às batalhas. Inclusive, teve um papel importante ao agir como pacificador da guerra entre os Vanir e os Aesir (longa linhagem de deuses).

Por fim, mesmo sendo um deus pacífico, Freyr está destinado a lutar contra Surtur no Ragnarok, onde não poderá usar sua espada mágica. Atualmente, o deus Freyr é cultuado na Suécia, onde é possível encontrar estátuas e amuletos em sua homenagem, principalmente em movimentos pagãos de matriz germânica. Como o heathenismo, por exemplo.

Freyr: o deus da fertilidade

Pinterest

Considerado como um dos deuses mais importantes da mitologia nórdica, Freyr é o deus da fertilidade, da prosperidade, riqueza, boa colheita, agricultura, dos casamentos, da alegria e da paz. Em suma, Freyr é retratado como um deus incrivelmente bonito representado com o falo à mostra, simbolizando sua fertilidade. Além disso, já foi membro de Vanir (deuses associados com magia).

No entanto, quando a guerra entre Vanir e Aesir terminou, Freyr e mais dois deuses (seu pai e irmã) foram enviados para Aesir como um sinal de paz. Da mesma forma, Aesir enviou dois outros deuses para Vanir.

Barco Vikingo

Ademais, Freyr é filho de Njord, o deus dos mares, e de Nerthus, deusa da terra. E irmão gêmeo de Freya, a deusa mais bela da mitologia nórdica. Também é governante de Alfheim, reino dos elfos de luz responsáveis pelo crescimento das vegetações, pertencente a um clã chamado Vanes e possui um javali de ouro chamado Gullinbursti. Cujos pelos brilham à noite, ele vive em Midgard e foi construído pelos anões Brokk e Eitri, sendo capaz de cavalgar através da água ou do ar.

Além do javali, o deus Freyr também possui um cavalo capaz de saltar qualquer obstáculo, uma espada mágica que se move sozinha, desferindo golpes mortais, mesmo se for perdida em batalha. E um barco chamado Skidbladnir (montado a partir de pedaços de madeira fina), apesar de ser grande o suficiente para comportar todos os deuses, pode magicamente ser guardado no bolso. Enfim, o javali e o barco foram presentes recebidos ao término da viagem de Loki para Nidavellir.

Além de Freyr, o deus também é conhecido como Frey, Frej ou Freir.

O casamento de Freyr e Gerd

Portal dos Mitos

De acordo com a mitologia nórdica, certo dia, Freyr usou secretamente o trono de Odin, de onde era possível ver todos os nove mundos. Dessa forma, enquanto olhava os outros mundos avistou uma linda mulher, a gigante Gerd, por quem se apaixonou no instante em que a viu. No entanto, Gerd era filha do gigante Gymir e Freyr não sabia como iria conquistar o coração da bela Gerd.

Os dias foram passando e a paixão de Freyr por Gerd aumentava cada vez mais, ao ponto de sua infelicidade interferir na sua saúde, pois não comia e nem bebia mais. Então, preocupado, seu pai Njord enviou Skirnir, um dos criados para saber de Freyr o que havia acontecido. Quando voltou, Skirnir contou sobre a paixão por Gerd. Então Njord resolveu ajudar seu filho, mandando o criado até as terras dos gigantes (Jotunheim) e trazer Gerd para se casar com seu filho.

Caminho Pagão

Mas, antes de ir, o criado pegou a espada mágica de Freyr para se proteger dos gigantes. Ao chegar à casa de Gerd, ele anunciou a proposta de casamento e lhe mostrou algumas maçãs da juventude, que poderiam ser sela caso aceitasse a proposta. Entretanto, assim que ouviu a proposta, Gerd ficou enfurecida e rejeitou a oferta. No entanto, Skirnir não desistiu e continuou com as ofertas, mas como ela não aceitava, o criado ameaçou colocar maldições sobre ela usando os segredos das runas.

Por fim, assustada, Gerd aceita a proposta, desde que Freyr esperasse por nove dias antes de se casar. Pois essa era a meneira que Gerd encontrou de torturar os sentimentos de Freyr.

Curiosidades

Pinterest
  • De acordo com a mitologia nórdica, o deus Freyr foi destinado a lutar contra o gigante de fogo, Surtur, em Ragnarok. E como havia dado sua espada mágica como dote para se casar com Gerd, foi morto pelo gigante.
  • Durante a roda nórdica, acontece o Freyrfaxi, momento de agradecer ao deus Freyr pela colheita e generosidade da terra.
  • O deus Freyr influenciou o calendário, por exemplo, o natal que tem origens pagãs e o conhecido presunto de natal, que tem origem o Javali de Yule. Que também está ligado ao deus Freyr e seu javali Gullinbursti.
  • Segundo a tradição, na véspera de Yule, as pessoas colocavam as mãos nas cerdas de um javali em homenagem ao deus nórdico.
  • Também faz parte da tradição comer o javali, pois ao comê-lo parte do poder do deus Freyr seria absorvido pela pessoa. Esse gesto se assemelha às práticas com hóstia e vinho no cristianismo.
Pinterest

Se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Os 11 maiores deuses da mitologia nórdica e suas origens.

Fontes: Caminho Pagão, Britannica, Escola Educação, Mensagens com Amor

Imagens: Portal dos Mitos, Pinterest, Barco Vikingo

More in Fatos&Fatos.com