Fica, vai ter bolo: conheça a origem do bolo de aniversário

Não tem momento bom para um bolo, porque bolo é bom a todo momento. E quem discorda disso é clubista, já diria o meme. Contudo, bolo de aniversário merece uma página à parte nessa história.

Nenhum aniversário é completo sem sua principal atração. Não é do aniversariante que estamos falando, mas de um belo e tradicional bolo de aniversário — tradicional no sentido de habitual, para ser claro. Pegue sua fatia e venha conhecer um pouco sobre a origem desse doce universal.

Um bolo endeusado

(Fonte: Shanina Conway/Fine Art America)(Fonte: Shanina Conway/Fine Art America)

A invenção da celebração dos aniversários cai na conta dos antigos egípcios. Contudo, era um pouco diferente: não se celebrava a data que as pessoas vieram ao mundo, mas a data de coroação como faraó, momento entendido como seu “nascimento como um deus”.

Tempos depois, os gregos da Grécia Antiga importaram a tradição, mas sentiam que faltava algo. Foi aí que alguém teve uma brilhante ideia: tornar a festa mais significativa produzindo um bolo em forma de lua para oferecer à deusa Ártemis, como tributo. As velas surgiram para reproduzir o brilho da lua.

Uma fatia do bolo de aniversário para os alemães

(Fonte: Fine Cooking)(Fonte: Fine Cooking)

No entanto, a tradição moderna de celebrar anos com um bolo de aniversário é atribuída aos alemães do século XVIII. Chamada de “Kinderfeste”, esse evento era concebido com a preparação de um bolo para ser entregue na manhã do aniversário de crianças. Elas recebiam o doce com o número de velas (chamadas de “luz da vida”) correspondente à idade completada.

Mas não pense que os alemães eram tão bonzinhos, visto que havia espaço para uma prova de resistência: o bolo só podia ser comido após o jantar, tendo que aguardar, ainda, o aniversariante fazer um desejo e soprar as velas.

Revolução Industrial também foi uma revolução nos bolos

(Fonte: Royal Collection Trust)(Fonte: Royal Collection Trust)

Bolos elaborados, cheios de camadas e decorações, eram uma realidade apenas para a elite alemã, fundamentalmente pelo alto custo dos ingredientes. O advento da Revolução Industrial impactou diretamente a panificação, tornando os ingredientes e utensílios necessários à produção dos bolos de aniversário mais acessíveis.

Esse movimento levou a uma queda drástica dos custos, dando margem para que as padarias comercializassem bolos pré-assados. Eles ainda eram muito mais simples que os bolos que vemos hoje em dia, sendo o maior destaque o uso de glacê para dar uma roupagem mais interessante ao doce. Que, por sinal, eram muito, muito doces mesmo — haja açúcar!

Os bolos modernos

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Atualmente, a maior parte das culturas ocidentais comemora aniversários com bolo e velas acesas. Fazer um pedido antes de soprar as velas também faz parte do ritual, tendo que ser mantido em segredo para que se torne realidade. Agora, o que é muito diferente nesses mais de dois séculos são, principalmente, as técnicas e os ingredientes.

Além da forma, que foi deixando de ser redonda ou quadrada, o preparo de bolos ganhou a possibilidade do uso de pasta americana, chantilly, bolos sem cobertura (chamados de naked cake), recheados, com sabores anteriormente impensáveis, graças, principalmente, a criação de essências.

Outro aspecto preponderante é a criatividade. Hoje, produzir bolos de aniversário é um ramo atrativo, repleto de execuções criativas e inovadoras. Vai um pedacinho?

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.