Ética e moral: o que são e qual é a diferença?

Ética e moral são palavras que remetem a conceitos complexos, mas que costumam ser usadas sem muita reflexão. É comum que algumas pessoas se declarem “éticas” ou então se coloquem na defesa da “moral”, sem parar para pensar de fato o que significa manter tais posturas. 

Por isso, é importante entender o que cada termo quer dizer e de onde surgiram tais ideias, para então compreender qual a diferença entre os dois conceitos.

Ética versus moral

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

A melhor forma de se aproximar ao verdadeiro sentido dessas palavras é observar suas raízes etimológicas. Ética deriva da palavra grega ethos, que quer dizer “morada”, “refúgio”, ou seja, o local onde um sujeito habita. Na filosofia, ethos é compreendida também como “caráter” e “índole”.

Neste sentido, ética representa o estudo sobre os modos de agir de uma pessoa, observando as razões que a levam a tomar tais ações ou comportamentos. Ela compreende, portanto, a análise da postura individual de um sujeito, observando se ela reflete aquilo que se entende como um tipo de comportamento ético.

A ética também diz respeito ao estudo filosófico sobre a moral, que vem da palavra latina morales, e também indica “morada”. O conceito de moral é um pouco diferente: ela compreende os códigos de conduta e os hábitos dentro de uma sociedade em particular. Por isso, a moral costuma ser associada a certos grupos específicos, como as religiões ou as ideologias.

A moral, portanto, tende a ditar um conjunto de regras que os membros de um grupo social devem seguir, o que inclui as proibições (o que não deve ser feito) e os tabus (o que não deve ser tocado). Um exemplo são as formas que as sociedades encararam ao longo dos séculos temas como a sexualidade, por conta da atuação dos códigos morais vigentes em determinadas épocas – influenciadas, sobretudo, pelos discursos religiosos.

Por tudo isso, podemos pensar que a moral estuda normas específicas dentro de uma cultura, enquanto a ética pretende ter uma função mais generalista: tenta refletir sobre regras mais amplas e absolutas sobre o que é bom ou mau, ou então certo ou errado, dentro das possibilidades da vida humana.

É possível ser ético sem ser moral?

(Fonte: Lifeder)(Fonte: Lifeder)

É preciso esclarecer aqui que ninguém é ético ou moral naturalmente. Isto porque tais posturas são culturais, ou seja, construídas coletivamente dentro do ambiente em que se vive.

Por isso, o que é ético ou moral vai depender de vários fatores. A moralidade, por exemplo, se opõe à imoralidade – e a pessoa imoral é compreendida como aquela que desobedece os códigos morais da sociedade. Vale lembrar que moralidade não se relaciona necessariamente a regras ou leis: por exemplo, furar fila não é ilegal, mas é considerado imoral dentro de boa parte das culturas. Já uma postura amoral seria aquela que é tomada por não ter conhecimento das regras de moralidade.

Já a ética pressupõe, inclusive, o questionamento dos códigos morais vigentes. Por exemplo, a moral determina que roubar é errado. Mas se uma pessoa rouba comida porque está faminta, isto seria justificado eticamente? Por isso, podemos dizer que a ética, em algumas vezes, pressupõe a reflexão e o movimento que irá renovar os códigos morais.

More in Fatos&Fatos.com