É seguro carregar um animal pelo cangote?

É bem possível que você já tenha visto alguém segurar um gato ou um cachorro pelo cangote. Talvez você mesmo já tenha feito isso. O problema, que essa prática pode prejudicar seriamente seu animal de estimação, não apenas fisicamente, mas também emocionalmente. Quer saber mais sobre esse assunto? Então, acompanhe os próximos tópicos!

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Principais riscos para o animal ao ser carregado pelo cangote

Muitas pessoas alegam que segurar a pele solta do animal em seu pescoço não causa danos, pois era dessa forma que eram carregados por suas mães. Aqui já temos uma confusão.

Por exemplo, quando o cão ainda é um filhote minúsculo, seu peso corporal é pequeno, além disso, a proporção de pele é maior. Mas quando ele cresce o peso aumenta e a proporção de pele diminui. Logo, manter essa prática não é nada legal. Veja alguns motivos para não fazer isso:

Dor

Pode não parecer, mas a região atrás do pescoço de cães e gatos é altamente sensível. Nessa parte do corpo do animal passam diversos vasos sanguíneos, músculos e nervos. Além disso, o incômodo pode afetar outras partes como a boca e os olhos. Sem contar que tais estruturas podem ser comprometidas com lesões internas.

Traumas emocionais

Seu bichinho de estimação pode fazer associações negativas quando você o segura pelo cangote. Como consequência, pode acabar desenvolvendo traumas emocionais e até apresentar mudanças de comportamento.

Medo

Esse tipo de contenção faz com que o animal perca todo o controle da situação e, por isso, ele se sente mais vulnerável e em risco. Você pode até acreditar que está tudo bem porque o bichinho fica imóvel, aparentando uma relativa calma. No entanto, ele pode estar assim devido ao medo. 

Com o passar do tempo, ainda existe a possibilidade dele desenvolver um quadro de agressividade e ansiedade, o que prejudica sua saúde física e emocional.

Atenção aos sinais

(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock)

Além de não segurar pelo cangote, nunca levante o animal pelas patas dianteiras ou sob suas axilas, como se ele fosse um boneco. Isso pode machucá-lo, visto que coloca muito peso em seus ombros e cotovelos.

Também é importante estar atento aos sinais de que aquilo que você está fazendo não é bom para ele. Mostrar o branco dos olhos, lamber os lábios, bocejar, “gritar” e evitar ser abraçado são alguns comportamentos que indicam que seu bichinho de estimação pode estar desconfortável e com medo.

Por fim, não importa se você tem um cachorro ou um gato, é fundamental que você tenha paciência e procure aprender tudo o que puder sobre o animal, incluindo as melhores práticas para contê-lo e transportá-lo. Afinal, cada um tem sua própria personalidade!

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.