Dia do Consumidor: como surgiu e porque é importante para o mercado

Na segunda metade de março, comerciantes de todo o mundo se reúnem para celebrar um dos eventos mais importantes da categoria, oferecendo descontos e condições exclusivas em diversos produtos e serviços de seus portfólios. Mas afinal, quando nasceu o Dia do Consumidor e como essa ideia de liquidação festiva tornou-se tradição entre os varejistas e clientes?

A data original da comemoração remete à data de 15 de março de 1962, quando o então presidente dos Estados Unidos, John Kennedy, provocou discussões sobre as relações comerciais através de um ofício enviado ao Congresso. A carta estabelecia os princípios fundamentais de escolha, informação, segurança e ser ouvido, ao mesmo tempo que pressionava legisladores a estimularem fiscalizações e aprovarem novos decretos no setor.

“Eu enviei hoje ao Congresso uma Mensagem Especial sobre a Proteção do Interesse do Consumidor. Todos nós somos consumidores. Todos nós merecemos o direito de sermos protegidos contra propagandas e marcas fraudulentas e enganadoras — o direito de sermos protegidos contra remédios e outros produtos inseguros, insignificantes —, o direito de escolher entre uma variedade de produtos a preços competitivos”, escreveu Kennedy. “Porém, a vida moderna é tão complexa que as leis atuais em livros estatutários são inadequadas para garantir esses direitos.”

Apesar das claras intenções do governo norte-americano, o primeiro Dia do Consumidor seria comemorado apenas 20 anos depois, quando o ativista Anwar Fazal, na época presidente da Organização Internacional da União dos Consumidores — atual Consumers International — transformou em ações concretas as palavras de Kennedy. 

Dessa forma, o assunto ganhou força e tornou-se foco em debate realizado em 1985 pela Organização das Nações Unidas (ONU), adquirindo legitimidade e oficializando o 15 de março como Dia Internacional dos Direitos do Consumidor.

A Semana do Consumidor no Brasil

No Brasil, a data é acompanhada pela Lei n.º 8.078 do Código de Defesa do Consumidor, sancionada em 11 de março de 1990 pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello e instituída apenas em 1991. O evento acabou sendo celebrado de forma estendida, e maior parte dos varejistas disponibiliza ofertas especiais em vários departamentos durante o período de uma semana, tendo como data-chave o dia 15 de março.

(Fonte: Shutterstock / Reprodução)(Fonte: Shutterstock / Reprodução)

A Semana do Consumidor tornou-se um marco para o terceiro mês do ano, e oferece condições para esquentas, pré-vendas, liquidações de queima de estoque e muito mais. Tudo é planejado de forma a movimentar o mercado, estimulando vendas por parte de comerciantes e compras por parte de clientes, e garantindo um alto giro em produtos e serviços mais buscados, como vestuário, eletrônicos, turismo e outros.

Além disso, os descontos ocorrem nas modalidades física e virtual, possibilitando comparações de preços, acesso a ofertas mais cômodas, busca por marcas concorrentes e uma série de outras ações. Como resultado, há um grande estímulo para a economia e as expectativas de comércio permanecem altas, envolvendo campanhas de publicidade, parcerias inéditas e o apoio de empresas estrangeiras em vários departamentos.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.