Desmitificando: tomar banho após a refeição faz mal?

Quem nunca ouviu a avó ou a mãe dizer: “não pode tomar banho depois do almoço”? Esse é um conselho comum, mas que frequentemente é considerado um mito popular, diferentemente de quando é uma questão com respaldo científico. A verdade é que as mamães e as vovós estavam certas: o banho influencia o sistema nervoso autônomo, e consequentemente, interfere no processo digestivo.

A relação desarmônica entre banho e refeições (principalmente as pesadas) provém do funcionamento do sistema nervoso central, que regula também o sistema digestório. Após as refeições, o organismo prioriza o processo de digestão. Nesta ação natural do corpo, o sistema nervoso autônomo é ativado via sistema nervoso entérico para direcionar a produção de hormônios e volume de sangue para o processo digestivo.

Quando o corpo humano sofre uma mudança de temperatura, o sistema autônomo também é ativado: mas dessa vez, ele prioriza a regulação da temperatura corporal. Então, ao invés do organismo priorizar a digestão, o corpo prioriza a regulação da temperatura corporal — e isso não dá certo. É como tentar realizar duas tarefas árduas que exigem atenção ao mesmo tempo: o resultado final é desarmônico e provavelmente nenhuma delas será concluída com plena eficiência.

Mas o que acontece se tomar banho após as refeições?

Existe a possibilidade de provocar um choque térmico, dispepsia ou desencadear síncope cardiorrespiratória, fenômeno ocasionado por uma repentina diminuição da circulação sanguínea no cérebro, que pode provocar o desmaio súbito.

Portanto, para evitar qualquer tipo de risco, o indicado é evitar alterações bruscas de temperatura (e consequentemente o banho) após as refeições. Dessa forma, o seu organismo irá centralizar a circulação sanguínea no processo digestivo e não na regulação da temperatura temporal. O indicado é aguardar no mínimo 30 minutos após a refeição para tomar uma ducha.

***

Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, colunista do Mega Curioso, é PhD em Neurociências; doutor e mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências; mestre em Psicologia; mestre em Psicanálise com formações em neuropsicologia, licenciado em Biologia e em História, tecnólogo em antropologia, pós-graduado em Programação Neurolinguística, Neurociência Aplicada à Aprendizagem, Psicologia Existencial Humanista e Fenomenológica, MBA, autorrealização, propósito e sentido, filósofo, jornalista, especializado em programação em Python, Inteligência Artificial e tem formação profissional em Nutrição Clínica. Atualmente, é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito; Membro ativo da Redilat – La Red de Investigadores Latinoamericanos; Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Professor e investigador cientista na Universidad Santander de México, diretor da MF Press Global, membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo, nos Estados Unidos. Membro da FENS, Federação Européia de Neurociências; Membro da Mensa International, Intertel e Triple Nine Society (TNS), associação e sociedades de pessoas de alto QI, esta última TNS, a mais restrita do mundo; especialista em estudos sobre comportamento humano e inteligência com mais de 100 estudos publicados.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.