Criando crianças: médicos desmentem 5 mitos sobre o assunto

Sempre que uma criança nasce é comum os pais ouvirem os mais variados comentários sobre como criá-los, alguns úteis, outros nem tanto. E, no meio de tudo isso, há alguns mitos que acabam engando várias pessoas.

Por conta disso, alguns pediatras aparecem de tempos em tempos para desmentir muitas dessas associações, e você pode conferir algumas delas a seguir.

1. Bebês mamam obrigatoriamente de madrugada

Fonte: ShutterstockFonte: Shutterstock

É muito comum mães passarem o conselho de que é preciso deixar um despertador do lado para dar de mamar ao bebê a cada duas ou três horas, mesmo de madrugada, e isso não é totalmente verdade.

Segundo o pediatra Carlos González, essa necessidade não existe caso o bebê esteja ganhando peso adequadamente e o próprio médico da criança dará este indicativo. 

Este redator que vos escreve percebeu isso de maneira direta: minha filha mais velha de fato precisava seguir esse rito de mamar a cada três horas, mesmo de madrugada, mas isso não aconteceu com o mais novo: como ele é maior e mais pesado (ganhando pouco mais de um quilo no primeiro mês de vida e ficando com quase cinco no total), mamava apenas quando queria depois das 22h.

2. Dois anos: a idade terrível

Fonte: ShutterstockFonte: Shutterstock

Nos últimos tempos, tornou-se comum ouvir que o segundo ano de vida de uma criança é conhecido como “terrible two” (ou “terríveis dois” numa tradução literal). E, mais uma vez, é algo que é mentira.

A pediatra Blair Hammond, por exemplo, diz que esse é um período onde as crianças estão aprendendo a controlar suas emoções, então é natural que elas pareçam estar na montanha-russa mais agitada de suas vidas. E para nós pais o que vale é manter a calma, pois o aprendizado é constante.

Aqui em casa, por exemplo, minha filha mais velha está nessa fase (ela tem dois anos e quatro meses) e se comporta bem na maior parte do tempo, mas em outros tende a se comportar como um gremlin que comeu depois da meia-noite. Porém, isso definitivamente não significa que todas as crianças serão assim.

3. Restrições geram crianças mais comportadas

Outro mito, segundo a doutora Hammond. O fato de você ser um pai mais autoritário não significa necessariamente que seus filhos serão comportados. Limites de fato são importantes, mas a criança não deve ser restrita de tudo — do contrário, você pode gerar uma criança amedrontada ou um rebelde sem causa.

4. Bebê faz xixi nas calças para chamar a atenção

Fonte: ShutterstockFonte: Shutterstock

“Ah, ele está fazendo xixi porque quer que prestem atenção nele”. Outro mito, pois segundo o doutor González seria surreal imaginar que uma criança vai fazer xixi ou cocô de propósito para chamar a atenção. E o pior: ficar toda suja no processo apenas para ser ouvida. Se ela de fato quiser isso, possivelmente vai encontrar outros meios para tal.

5. Crianças são seletivas com comida

O último mito da nossa lista. Muitos tendem a dizer que crianças são seletivas quando experimentam coisas novas, mas o fato é que elas não conhecem o gosto de todos os alimentos colocados no caminho. Em alguns casos, vale a pena tentar apresentar tais coisas de maneira diferente.

Seu filho pode detestar cenoura cozida, mas adorar quando ela aparece crua em sua frente. Ou detestar berinjela frita e comer superbem quando está em uma salada. Novamente, não existe uma forma correta, o jeito é testar tudo o que for possível (e muitas vezes até umas 10 tentativas diferentes para dizer com certeza que a criança não gosta disso ou daquilo).

More in Fatos&Fatos.com