Corticoides: o que você precisa saber sobre esse medicamento?

Os corticoides, a exemplo da prednisona e da cortisona, são uma classe de medicamentos anti-inflamatórios chamados de esteroides. Antes de qualquer coisa, é preciso esclarecer que o termo “esteroides”, nesse caso, não tem relação com os anabolizantes usados para ganhar massa muscular.

Por agirem rápido no organismo não é raro que esses remédios sejam usados para tratar sintomas graves e súbitos como, por exemplo, ajudando a gerenciar uma crise alérgica.

(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)

Usos dos corticoides

Entre as principais condições tratadas com os esteroides estão: doença pulmonar obstrutiva crônica, urticária, eczema, psoríase, alergias, asma, doença inflamatória intestinal, síndrome de Crohn, lúpus, esclerose múltipla, artrite reumatoide e doença de Addison.

Esses medicamentos estão disponíveis de diferentes formas. Normalmente, os comprimidos são recomendados nos casos de dor devido a condições como artrite e lúpus, assim como para quadros de inflamação. As pomadas são indicadas para problemas de pele, enquanto os inaladores e sprays para casos de asma e alergia.

Em algumas situações, os médicos também podem usar corticoides durante o processo de recuperação de pacientes de transplante de órgão.

(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)

Possíveis efeitos colaterais

A prednisona e outros corticoides, somente são prescritos pelos médicos quando os potenciais benefícios superarem os riscos.

Geralmente, quem usa inaladores, toma injeções ou faz uso de curto curso de comprimidos corticoides não sente nenhum efeito colateral grave. 

Por outro lado, quem precisa de esteroides em altas doses para um tratamento prolongado, especialmente com comprimidos, pode ser afetado por diversos efeitos.

Nesse sentido, os mais comuns incluem:

  • aumento do risco de infecções;
  • pele mais sensível e com mais facilidade para se machucar;
  • acne;
  • aumento do apetite e um possível ganho de peso;
  • diabetes;
  • mudanças no humor;
  • pressão alta;
  • osteoporose.

É importante ressaltar que o médico precisa ser informado do uso de outros medicamentos, visto que eles podem interagir com os esteroides causando complicações.

Corticoides e inchaço

O inchaço também está entre os possíveis efeitos colaterais do uso prolongado de corticoides. A principal causa é a retenção de líquidos no organismo em decorrência de alterações na maneira como o sódio é eliminado do corpo.

Como consequência, a pessoa pode apresentar inchaços em algumas regiões, como no rosto. No entanto, como essa condição é causada pelo uso do medicamento, ela tende a desaparecer quando o indivíduo para de tomar os corticoides.

(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock/ Reprodução)

Sintomas do uso contínuo dos corticoides

Além dos possíveis efeitos colaterais, quem faz uso desses esteroides anti-inflamatórios ainda pode ter sintomas de abstinência. Entre os mais comuns estão as dores abdominais, vômitos, diarreia, náuseas, perda de peso, diminuição do apetite, fadiga e fraqueza.

A retirada dos corticoides pode envolver diversos fatores, incluindo a dependência fisiológica deles. A redução gradual pode ajudar a diminuir os sintomas de abstinência, mas não preveni-los completamente. Por isso, seja qual for a situação, qualquer decisão deve ser tomada junto com o especialista.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.