Conheça os cientistas por trás da criação da tabela periódica

Você pode até não lembrar os nomes, afinal são muitos, mas certamente se recorda da tabela periódica e suas dezenas de elementos químicos ordenados por seus números atômicos.

Esse não é um mergulho em sua memória dos tempos de escola à toa, mas para contar a você um pouco sobre os cientistas que estão por trás da invenção e organização dos elementos que compõem esse objeto fundamental da ciência.

Os primórdios da tabela periódica moderna

Mendeleev foi doodle do Google em seu 182º aniversário. (Fonte: Reprodução/Google)Mendeleev foi doodle do Google em seu 182º aniversário. (Fonte: Reprodução/Google)

No distante ano de 1869, o químico e físico russo Dmitri Mendeleev criou a primeira versão da tabela periódica. O trabalho de Mendeleev foi realmente revolucionário, já que previu propriedades de elementos que ainda não haviam sido descobertos.

O russo coletava as informações dos elementos conhecidos à época. Esses dados eram anotados em cartões e, posteriormente, afixados na parede de seu laboratório. Quando notava alguma semelhança entre os elementos, Mendeleev mudava a posição dos cartões.

A comprovação da teoria do cientista sobre as lacunas de elementos ainda desconhecidos veio anos depois. Quando o gálio e o germânio foram descobertos, acabaram por ser posicionados na tabela justamente onde Mendeleev predeterminou. Mas, apesar de ter criado a primeira versão, não é necessariamente correto afirmar que ele a descobriu.

Os cientistas por trás da elaboração da tabela periódica

Antoine Lavoisier, Johann Wolfang Döbereiner, John Newlands e Henry Moseley. (Fonte: ASBMB)Antoine Lavoisier, Johann Wolfang Döbereiner, John Newlands e Henry Moseley. (Fonte: ASBMB)

Antes de Mendeleev, Antoine Lavoisier, Johann Wolfgang Döbereiner, John Newlands e Henry Moseley trabalharam para criar uma tabela dos elementos. O primeiro deles foi o químico francês Lavoisier, que em 1789 tentou agrupar os elementos em metais e não metais.

Levou mais quarenta anos para uma nova tentativa, dessa vez do físico alemão Döbereiner, que observou semelhanças nas propriedades físicas e químicas de certos elementos. Ele os organizou em grupos de três, sempre em ordem crescente de peso atômico, e os batizou de tríades.

Mesmo a formulação dada por Mendeleev não seria possível sem seus predecessores e contemporâneos, como Amedeo Avogadro (1776 – 1856) e Stanislao Cannizzaro (1826 – 1910).

Cannizzaro e a tabela periódica de Mendeleev

(Fonte: C.Calma)(Fonte: C.Calma)

Ao fim do Congresso de Química de 1860, um artigo escrito por Cannizzaro sobre o peso dos átomos e dos elementos foi entregue aos participantes. Tanto Mendeleev quanto o químico alemão J. Lothar Meyer estavam presentes. O trabalho de Cannizzaro foi fundamental para que Mendeleev organizasse sua tabela com 63 elementos conhecidos em 1869.

Meyer já rascunhava tabelas desde 1860, mas seu artigo propondo uma foi apresentado somente um ano após a do químico russo, em 1870. Ainda que muito similar, cada uma contribuiu de maneira distinta. Ambos acabaram premiados pela “descoberta das relações periódicas dos pesos atômicos”, em 1892, pela Real Sociedade de Londres. 

E, apesar de termos conhecimento destas informações, o trabalho de Cannizzaro, Meyer e demais químicos não mudou muito a forma como apontamos quem haveria criado a tabela periódica. Dos resultados no Google aos cientistas contemporâneos, afirmar que Mendeleev descobriu a tabela parece, ainda, ser a premissa mais aceita.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.