Como o chocolate pode favorecer o funcionamento do cérebro?

A Páscoa está se aproximando e nesse período é normal o consumo do chocolate, mas é importante saber a quantidade certa e o melhor tipo do produto a ser consumido, e mais ainda, saber que a ingestão pode afetar profundamente áreas do cérebro — isso de forma positiva. O chocolate pode prevenir sintomas do Alzheimer, aumentar a libido e a felicidade, controlar o humor, sono e apetite.

O melhor chocolate para consumir é o meio amargo, que tem acima de 80% cacau, sendo que a ingestão de dois quadrados é o suficiente. O cacau no chocolate amargo pode diminuir os níveis de inflamação no corpo e ajudar a reduzir o risco de certas doenças. Esse consumo pode ajudar a prevenir o declínio cognitivo em indivíduos com risco de Alzheimer, por exemplo.

Chocolate contra o Alzheimer

aFonte: Shutterstock

No caso de doenças como Alzheimer, os flavonóis, antioxidantes encontrados em certas plantas, como no cacau, estimulam o crescimento de novas células cerebrais e previnem a morte das células já existentes. Eles aumentam a quantidade de sangue presente no giro denteado, área específica do hipocampo, estrutura no cérebro relacionada à memória.

Outras substâncias presentes nos chocolates amargos são a L-arginina e o zinco, impulsionadores de libido, já que melhoram a função adrenal apoiando o desejo sexual. Também há no chocolate o aminoácido triptofano, sintetizador da serotonina, um neurotransmissor que desenvolve a felicidade, controla o humor, o sono e o apetite.

Outra sensação que o chocolate pode despertar é o bem-estar, graças a anandamina, um ácido graxo essencial do ômega 6.

O chocolate é uma fonte de magnésio que ajuda a reduzir o estresse. Ele também aumenta a produção de endorfina, substância que traz a sensação de bem-estar, já que é rico em tirosina, que estimula a produção não somente da endorfina, como também da serotonina e dopamina.

A endorfina, produzida na hipófise, ajuda a amenizar dores, sejam físicas ou emocionais, mas é preciso considerar outros fatores, como dietas, exercícios físicos, noites bem dormidas, condição genética e fenótipos.

Depressão e ansiedade

aFonte: Shutterstock

Apesar de tantos benefícios, alerto que o chocolate não é um remédio para depressão ou ansiedade, e assim como uma ingestão em pequena quantidade pode melhorar os sintomas, o consumo exagerado pode aumentar a ansiedade.

E não se esqueça, uma barra inteira de chocolate contém grandes quantidades de gordura e açúcar, que podem desencadear problemas como diabetes, aumento de peso e suas consequências.

***

Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, colunista do Mega Curioso, é PhD em Neurociências; doutor e mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências; mestre em Psicologia; mestre em Psicanálise com formações em neuropsicologia, licenciado em Biologia e em História, tecnólogo em antropologia, pós-graduado em Programação Neurolinguística, Neurociência Aplicada à Aprendizagem, Psicologia Existencial Humanista e Fenomenológica, MBA, autorrealização, propósito e sentido, filósofo, jornalista, especializado em programação em Python, Inteligência Artificial e tem formação profissional em Nutrição Clínica. Atualmente, é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito; Membro ativo da Redilat — La Red de Investigadores Latinoamericanos; Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Cientista no Hospital Martin Dockweiler, Professor e investigador cientista na Universidad Santander de México, diretor da MF Press Global, membro da Sociedade Brasileira de Neurociências e da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo, nos Estados Unidos. Membro da FENS, Federação Europeia de Neurociências; Membro da Mensa International, Intertel e Triple Nine Society (TNS), associação e sociedades de pessoas de alto QI, esta última TNS, a mais restrita do mundo; especialista em estudos sobre comportamento humano e inteligência com mais de 100 estudos publicados.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.