Centrália – A história da cidade que queima há quase sessenta anos

Provavelmente você já ouviu falar de Centrália, uma cidade que está abandonada faz alguns anos devido a um incêndio em uma mina. Ademais, o fogo arde até os dias atuais, sendo previsto que queime por mais 250 anos. Logo, os esforços de bombeiros e autoridades foram em vão, e o fogo não se apaga. Por isso, os moradores foram forçados a abandonar o local e se mudar, se tornando uma cidade fantasma.

A princípio, era comum colocar fogo nos lixos que se amontoavam nos aterros sanitários de Centrália. Pois, essa prática aliviava o cheiro ruim provocado pelos lixos que ali estavam depositados. Assim sendo, alguns lixos foram depositados em um aterro recém inaugurado, que se localizava acima de uma mina. Consequentemente, ao colocarem fogo, ele acabou penetrando o solo e entrando em contato com uma rede de túneis que exalavam monóxido de carbono.

Em suma, o fogo se propagou com o tempo, foi inicialmente apagado por bombeiros, mas tornou a acender dias depois e nunca mais cessou. Por outro lado, a cidade estava condenada ao esquecimento, mas um filme roteirizado por Roger Avary, Terror em Silent Hill, a popularizou pelo mundo. Pois, foi vagamente baseado na história da cidade, assim como o game Silent Hill. Além disso, Centrália possui um ponto turístico inusitado, uma rua repleta de grafites, onde muitos deixam a sua marca, mesmo com os perigos do local.

A cidade de Centrália

Ocys

Em 1890, a cidade de mineração de carvão de Centrália, na Pensilvânia, já abrigava mais de 2.800 pessoas. A princípio, nos anos 50, era uma pequena comunidade com escolas, igrejas, bairros e adultos trabalhadores, que extraíam carvão ou trabalhavam no comércio. Posteriormente, em 25 de maio de 1962, a cidade mineira mudou para sempre. Pois, um grande incêndio da mina local impulsionou o bairro tranquilo para os holofotes, da noite para o dia.

A cidade em chamas

Techmundo

Colocar fogo no lixo que se amontoava no aterro sanitário era uma prática comum em Centrália. Ademais, em 1962, a prefeitura local inaugurou um novo aterro, que era localizado sobre uma mina de carvão desativada. Então, ao final de maio daquele ano, os moradores se queixaram do mau cheiro que se espalhava pela cidade. Por isso, a administração municipal convocou alguns bombeiros para colocar fogo nos dejetos e apaga-lo em sequência.

Entretanto, foi uma solução muito ruim, que ocasionou no abandono de Centrália. Primeiramente, os bombeiros conseguiram apagar o fogo, mas ele voltou a queimar sem parar nos dias seguintes. Pois, no subsolo as chamas se espalhavam através de uma rede de túneis da mina abandonada. Posteriormente, durante as tentativas de apagar o incêndio, especialistas notaram um fator importante. Algumas fendas ao redor do aterro sanitário estavam exalando monóxido de carbono em quantidades típicas de incêndios em minas de carvão.

Techmundo

Os moradores de Centralia passaram quase duas décadas vivendo normalmente, sem visitar a zona onde ficava o aterro. Porém, a partir do início da década de 80, a situação piorou. Pois, um garoto de 12 anos quase morreu ao ser tragado para um buraco de 1,2 m de largura e mais de 40 m de profundidade que se abriu de repente no quintal da casa onde ele vivia. Desse modo, o Congresso norte-americano reservou mais de 42 milhões de dólares para pagar indenizações e retirar os cidadãos da cidade.

Atualmente, na cidade fantasma vivem apenas sete pessoas em Centrália, que se recusam a ir embora. Curiosamente, após mais de 50 anos, o chão ainda está em chamas, com a estimativa de que queime por mais 250 anos.

Das chamas ao cinema

CinePop

A princípio, considerada a menor cidade da Pensilvânia, a Centrália estava condenada ao esquecimento. No entanto, um roteiro escrito por Roger Avary para o filme ‘Terror em Silent Hill’, dirigido por Christophe Gans, tornou a cidade conhecida pelo mundo. Ademais, no filme, Rose Da Silva (Radha Mitchell) vai para a cidade Silent Hill, que foi abandonada após um enorme incêndio numa mina de carvão subterrânea. Dessa forma, o roteirista busca explicar o motivo do local ser assombrado, trazendo um tom mais racional para o sobrenatural presente na franquia.

Entretanto, o filme é vagamente baseado na série de jogos Silent Hill. Por isso, não é possível afirmar que a cidade de Silent Hill foi inspirada em Centrália. Logo, a confusão é compreensível, pois o Silent Hill: Homecoming aproveitou alguns elementos visuais criados para o longa-metragem. Por exemplo, a chuva de cinzas que cai enquanto joga ou os buracos nas ruas que emanam fumaça.

Além disso, um incêndio subterrâneo nunca fez parte do cânone da série, e o próprio criador do primeiro título, Masahiro Ito, acabou com essas comparações. Assim sendo, através de sua conta no Twitter, ele explicou que não existe uma cidade que tenha inspirado o design de Silent Hill nos jogos. E, que no game há neve caindo do céu, enquanto no filme são cinzas caindo sobre a cidade fantasma.

A rodovia do grafite em Centrália

Hypeness

Por outro lado, além de ser uma inspiração para o filme baseado em Silent Hill, Centrália também é conhecida por algo interessante, a Graffiti Highway. Ademais, é localizado na parte da Pennsylvania Route 61, um trecho da rodovia que foi fechado em 1993 devido aos estragos do incêndio no subsolo.

Entretanto, existem diversos avisos de autoridades na área, alegando que o local é extremamente perigoso, podendo ocasionar a morte. Mas, mesmo com esses avisos, uma boa quantidade de pessoas continuou indo até lá, para deixar a sua marca registrada.

Tecnoblog

Em suma, consiste em uma estrada com cerca de 1.200 metros que foi recoberta com grafites, sendo um ponto inusitado de turismo. Por isso, uma empresa dona do lugar notou que as visitas poderiam se machucar, então em abril de 2020 colocou um fim à rodovia. Assim sendo, a ideia foi cobrir o local com terra e esperar que a grama e as árvores que crescerem por lá, apaguem as pinturas da cidade fantasma.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Biblioteca de Alexandria – O que é, história, incêndio e a nova versão. 

Fontes: Hypeness, R7, Tecnoblog

Imagens: Ocys, Tecmundo, CinePop

More in Fatos&Fatos.com