Carol Moreira: como fazer sucesso dentro de um nicho

Apesar da pouca idade, a youtuber Carol Moreira pode ser considerada uma veterana na rede social. A moça de 33 anos produz conteúdo por lá há mais de dez anos e já se consolidou como uma referência na área. Especialista em séries e filmes, ela conversou conosco sobre o trabalho na internet, deu dicas para quem ama esse nicho e contou alguns dos planos para a carreira – com novidades chiquérrimas. 

O início

Formada em Produção Audiovisual, a jovem iniciou na internet com um blog e uma página no YouTube sobre Moda e Beleza, em 2010, com tutoriais de maquiagem, unhas e cabelo. Ela lembra que, na época, os canais não se sustentavam sozinhos e era necessário um local para embedar o conteúdo e conseguir acessos. 

Ao mesmo tempo, trabalhava em alguns veículos de mídia até que conseguiu lançar um projeto no site Omelete, especializado no mundo geek. A moça criou, junto com a colega Flávia Gasi, um programa onde trazia maquiagens inspiradas em personagens de séries e filmes. Enquanto faziam a produção, as duas conversavam sobre e teorizavam sobre o papel em questão.

A atração deu super certo, se tornando um dos primeiros produtos do portal a ter anunciantes. Com o sucesso, a moça seguiu na empresa, onde teve experiência em diversas áreas, atuando como apresentadora, roteirista de programas e, por fim, exercendo a função de coordenadora de edição. 

Durante este período, acabou deixando o blog de lado. A partir da experiência de emprego, resolveu retomar o canal pessoal com um foco diferente. No recomeço, passou a falar de séries e filmes que gostava, com análises e vídeos explicativos. A temática rendeu e ela decidiu seguir “carreira solo”. 

Paralelamente, recebeu um convite para atuar como apresentadora no canal por assinatura Warner Channel, onde atuou até 2019 e pôde entrevistar diretores, atores e atrizes de produções nacionais e internacionais. 

Eu sai de trás das câmeras e fui pra linha de frente. E nem foi algo pensado, eu nunca desejei isso. Foi incrível como estes trabalhos mudaram a minha carreira.

O fato de estar na televisão trouxe mais visibilidade para o seu trabalho. Foi a partir desta época que começou a analisar ponto a ponto temas mais complexos, ajudando os fãs a entender episódios-chave e narrativas “enredadas” ao longo destes anos – o que seria de nós sem os vídeos sobre Dark, por exemplo?

Conteúdo é mais importante do que a técnica

Atualmente, vai além dos comentários e análises. No canal, traz entrevistas, lives e programas sobre a história do cinema e a respeito das funções dentro de uma produção audiovisual. Além disso, participa e apresenta podcasts, atua em outros canais e colabora com marcas e empresas, tendo uma equipe maravilhosa que a ajuda com postagens para redes sociais e outros trabalhos. 

Carol avalia que o seu diferencial sempre foi o conteúdo. Segundo ela, os criadores precisam focar menos na técnica e mais no que trazem para os fãs. E complementa explicando que não adianta ter uma câmera maravilhosa se a mensagem que você transmite não é interessante. 

O trabalho dela é um exemplo disso: apesar de temas densos e específicos, conseguiu atingir uma audiência fiel e engajada. E isso ocorreu porque encontrou o nicho de atuação e entendeu o tipo de tópico que podia entregar.

Entendi que não adiantava tentar falar de todas as séries. Era preciso me especializar em algumas, que eu entendia e poderia contribuir para uma melhor experiência das pessoas

Mas e quando os seguidores pedem algo que ainda não está no radar? Nesses casos, a jovem avalia se a produção tem conexão com o seu canal e se faz sentido entrar no assunto, fortalecendo assim a relação com os fãs. 

Outro ponto que ela domina super bem são as colabs! Carol sempre traz convidados incríveis para os debates, agregando valor às lives e séries de vídeos no canal. Uma presença frequente é Míriam Castro, a Mikannn, que completa o já famoso time #Mikarol em conteúdos sobre Game Of Thrones e Dark, por exemplo. 

Marcas e parcerias

O mantra de conhecer o público também serve de recado para as marcas e empresas. Ela reforça que para além da área de atuação, os produtos precisam dialogar com suas preferências pessoais: 

Eu priorizo as parcerias com marcas e produtos que tenham a ver com meu estilo. Acredito que essa é uma boa dica, pois as pessoas vão se identificar com algo que você realmente curte e isso também vai ser melhor para quem está vendendo.

Planos para o futuro

E falando em identificação, Carol conquistou um outro público de um tema que ela ama: crimes reais. Neste tema, ela pode expandir a área de atuação com o podcast “Modus Operandi”, que apresenta em parceria com Mabê Bonafé. A dupla conta histórias reais de uma maneira sensível, trabalhando o contexto que a situação estava inserida e propondo reflexões sobre os temas.

Para o futuro, ela pretende seguir neste caminho e trouxe para nós algumas novidades. Ano que vem, ela lançará, junto com Mabê, um guia em forma de livro que vai ampliar o conteúdo do podcast. No produto, terão mais detalhes sobre as histórias e informações de como funcionam a polícia, as investigações e julgamentos, trazendo curiosidades e muito mais. 

Só desejamos que esta musa siga produzindo conteúdo e nos ajudando a entender as melhores séries, né, gente?

More in Fatos&Fatos.com