As 6 raças de cachorro mais amadas pelos brasileiros

Dados do IBGE identificaram que o Brasil é um país que ama os cães. Considerando apenas os domiciliados, isto é, que vivem em um lar, mais de 46% das casas em nosso país tem ao menos uma raça de cachorro. São cerca de 52 milhões de doguinhos nas famílias brasileiras.

O número é expressivo, mas existem algumas raças de cachorro mais presentes no dia a dia. Você arriscaria dizer qual delas é predominante? Montamos uma lista com as 6 principais – o critério levou em conta as raças que aparecem em todas as pesquisas já realizadas. Confira.

1. Vira-lata

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Um levantamento feito pelo Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (Sindan), chamado de Radar Pet, mostrou que 42% dos cachorros de estimação são os vira-latas, animais sem raça definida.

A origem dessa paixão nacional tem ligação direta com a origem dos cães, quando não havia reprodução guiada para criação de novas espécies. A veterinária considera que a mistura genética é um de seus trunfos, já que os tornam menos propensos a doenças genéticas.

2. Poodle

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

O poodle é uma raça de cachorro com o menor potencial de provocar alergia em humanos. Isso ocorre em virtude deles terem concentração menor da proteína que causa reações alérgicas, a Can F1.

E se isso não for argumento suficiente para ter um, saiba também que é a raça canina que menos solta pelos, e possui uma das maiores expectativas de vida da espécie, com 14 anos em média. Nos anos 1990, era chamado pejorativamente de cachorro de madame.

3. Yorkshire

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Fiel e muito carinhoso, o yorkshire é a raça de cachorro das estrelas: Britney Spears, Paris Hilton e a tenista Venus Williams possuem (ou possuíram) um cãozinho do gênero. Quem sabe não seja você a futura celebridade dona de um filhote da espécie?

A origem a raça está na Inglaterra, no condado de Yorkshire, durante o século XIX. Foi originalmente utilizado como ajudante dos camponeses da região, que precisavam de um animal pequeno, capaz de caçar roedores em suas tocas.

4. Buldogue Francês

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Primo da raça originária, o buldogue francês é, hoje, uma das principais variantes caninas nos lares brasileiros. A história mais aceita para seu surgimento é a que conta que filhotes da versão inglesa teriam sido levados para a França por artesãos ingleses.

Chegando lá, teriam cruzado com cachorros da espécie terrier boules, originando o que hoje conhecemos com buldogue francês. É uma espécie muito brincalhona e veloz, sendo considerada muito dócil.

5. Shih Tzu

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Originário da China, o “pequeno leão”, significado do nome do shih tzu, é uma raça de cachorro conhecida por ser desobediente, ainda que sejam muito dóceis e amigáveis. Há uma lenda que afirma que os animais desta variante seriam reencarnações de antigos deuses chineses.

É uma raça que se adapta facilmente, sendo uma boa opção para quem resida em pequenos espaços, como apartamentos, por exemplo. Contribui, ainda, que seja uma variante que não tem o hábito de latir. Ou seja, seus vizinhos iriam amá-lo.

6. Golden Retriever

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Foi-se a época do pastor alemão ou dos huskies siberianos, uma raça de cachorro de médio porte que é tendência entre os brasileiros é o golden retriever. De origem inglesa, foi produzida no século XIX, e rapidamente entrou na lista de mais procurados.

É uma variante muito amável, utilizada em terapias para humanos, bem como guias para pessoas cegas e cadeirantes. Suas características o fazem pouco recomendado para pequenos espaços ou para uso visando segurança. A não ser que o objetivo seja entreter o invasor.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.