Aikido: entenda os principios desta arte marcial

Quando falamos em artes marciais, é comum que pensemos em violência, como àquela que assistimos nos filmes de ação. Nesses filmes, pessoas comuns costumam derrotar dezenas de inimigos usando apenas o corpo como arma. Contudo, a maioria dessas lutas tem uma forte filosofia por trás dos seus movimentos. Um exemplo disso é o aikido.

O aikido surgiu em 1920 no Japão. Ele é a soma do jiu-jitsu (estilo Daito-ryu) com a filosofia de uma religião tradicional japonesa chamada Omoto-kyo. Essa luta utiliza golpes com rotação, cujo objetivo é se defender de um ataque, mas sem machucar gravemente o inimigo. Seu criador e principal mestre foi Morihei Ueshiba (1883-1969).

História do aikido

Morihei Ueshiba (Fonte: Wikimedia)Morihei Ueshiba (Fonte: Wikimedia)

Na vida adulta, Morihei Ueshiba era um mestre em jiu-jitsu (combate desarmado), kinjitsu (combate com lâmina) e sojitsu (combate com lança). Contudo, na infância ele era uma criança frágil, assim como seu pai. Alguns textos biográficos dizem que ele viu seu pai apanhando por causa de suas posições políticas. O pequeno Morihei teria, então, jurado para si mesmo que seria forte, algo que ele conseguiu antes dos 20 anos.

No começo, os mestres não diferenciavam o aikido de outras artes marciais japonesas. Isso só mudou no ano de 1942, quando houve uma reorganização das artes marciais no Japão.

A palavra aikido pode ser traduzida como “o caminho da  harmonização das energias”.  O praticante dessa luta deve buscar o equilíbrio consigo e com a natureza, por meio do controle do seu chi.  O chi, também conhecido como ki ou qi, é a força vital que todas as pessoas têm. Esse conceito é comum na filosofia das artes marciais asiáticas e aparece na medicina chinesa.

Movimentos básicos do aikido

O irimi é um movimento no qual o lutador se posiciona ao lado do seu adversário. Ele pode ser seguido pelo tenkan, que é quando a pessoa gira. Os movimentos do aikido são amplos e circulares, assim, evita-se o contato direto com o agressor. Como outras lutas, o aikido tem o objetivo de ser uma arte marcial de defesa pessoal e não de ataque.

Graduação no aikido

O sistema de graduação no aikido depende da entidade na qual a academia é subordinada. Muitas entidades que representam o aikido no Brasil seguem um modelo semelhante ao do judô. Nele, o participante pode transitar por seis classes diferentes. Essa classe recebem o nome de KYU e cada uma delas é identificada por uma faixa de cor diferente.

  • 6° KYU: FAIXA BRANCA (iniciante)  
  • 5° KYU: FAIXA AMARELA
  • 4° KYU: FAIXA ROXA
  • 3° KYU: FAIXA VERDE
  • 2° KYU: FAIXA AZUL
  • 1° KYU : FAIXA MARROM

Outra forma de graduar o participante é por meio do Dan. São nove Dans e para evoluir entre eles, o atleta precisa passar por um exame.

O aikido pode ser uma ótima forma da pessoa começar a praticar algum exercício físico, refletir sobre uma filosofia de vida que busca a paz e, de quebra, conseguir se sentir mais segura devido ao aprendizado de golpes de defesa pessoal.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.