fbpx

Agamemnon – História do líder do exército grego na Guerra de Troia

Entre as figuras mitológicas das lendas gregas, o rei Agamemnon costuma ser o menos conhecido, mas ele integra importantes eventos. Em primeiro lugar, essa figura da mitologia costuma ser apresentada como o rei de Micenas e o líder do exército grego na Guerra de Tróia.

Apesar de não haver comprovação histórica a respeito de sua existência, Agamemnon protagoniza eventos da Ilíada, de Homero. Nesse sentido, integra o universo do poema épico, cujos eventos e detalhes nem sempre se encontram com a realidade. Porém, mesmo com as discrepâncias, essa produção de Homero continua sendo um importante documento socio-histórico.

Além disso, existem investigações sobre a existência desse rei micênico, em especial no início da Grécia Antiga. De qualquer modo, para compreender os eventos de seus mitos é importante ressaltar que Agamemnon era filho de Atreu, marido de Clitemnestra e irmão de Menelau, que era casado com Helena de Troia. No geral, esses são importantes personagens em sua história.

Agamemnon - história do líder do exército grego na Guerra de Troia
Agamemnon ao centro, tocando a espada – Fonte: Thoughts.co

Agamemnon e a Guerra de Troia

Em primeiro lugar, é importante traçar a relação entre Agamemnon e os envolvidos na Guerra de Troia. Basicamente, o rei de Micenas era cunhado de Helena de Troia, pois seu irmão era casado com ela. Além disso, sua esposa Clitemnestra era irmã de Helena.

Desse modo, quando Helena foi raptada pelo príncipe troiano Paris, na narrativa tradicional da Guerra de Troia, o rei de Micenas reagiu. Sobretudo, foi ele quem liderou as expedições gregas até o território de Troia, a fim de retornar com a cunhada para casa.

Entretanto, a história de sua liderança envolve o sacrifício da própria filha Ifigênia à deusa Artémis. Basicamente, o rei de Micenas assim agiu após enfurecer Artémis com a morte de um cervo dos seus bosques sagrados. Assim, foi necessário que ele entregasse a própria filha para evitar uma maldição celestial e partir para a batalha.

Ainda por essa perspectiva, Agamemnon ficou conhecido na mitologia por reunir uma frota de mais de mil navios para formar o exército grego contra os troianos. Ademais, unificou príncipes gregos de outras regiões nas expedições da Guerra de Troia. Por outro lado, cabe o destaque de que ele foi o único que retornou para casa sem percalços após a guerra.

Agamemnon - história do líder do exército grego na Guerra de Troia
A disputa de Aquiles e Agamêmnon, obra de Giovanni Battista Gaulli – Fonte: Nicholas Hall Art

Herói grego e líder dos exércitos

Apesar do sucesso enquanto líder dos exércitos gregos, Agamemnon se envolveu em conflitos com Aquiles, após tomar do guerreiro a escrava Briseida. Em resumo, ela havia sido oferecida como espólio de guerra, mas o rei de Micenas a retirou do herói e criou um grande conflito entre os dois. Como consequência, o guerreiro abandonou o campo de batalha com suas tropas.

De acordo com uma profecia do Oráculo, os gregos teriam um enorme fracasso na ausência de Aquiles, e foi o que aconteceu. Entretanto, o guerreiro só retornou após sucessivas derrotas dos gregos e o assassinato de seu amigo Pátroclo pelas mãos de Paris, o príncipe troiano.

Eventualmente, os gregos retomaram a vantagem e venceram a Guerra de Tróia, por meio da conhecida estratégia do Cavalo de Tróia. Assim, Agamemnon retornou para sua cidade com Helena de Tróia, mas também com Cassandra, sua amante e irmã de Paris.

Agamemnon - história do líder do exército grego na Guerra de Troia
Clitemnestra hesita antes de matar o Agamenon adomecido, obra de Pierre Narcisse Guerin – Fonte: Warbug

O Mito de Agamnenon e Clitemnestra

No geral, a mitologia grega é marcada por relacionamentos conturbados, desde os deuses do olimpo até os mortais. Desse modo, a história de Agamnenon e Clitemnestre integra o hall de mitos curiosos sobre essa questão.

Em primeiro lugar, a amante de Agamemnon era princesa de Troia e profetisa. Nesse sentido, havia recebido incontáveis mensagens alertando sobre o retorno do rei de Micenas para casa, pois sua esposa estava enfurecida após o sacrifício da filha Ifigênia. Em outras palavras, Clitemnestra tramou sua vingança com a ajuda do amante Egisto.

Apesar dos melhores esforços de Cassandra, o rei Agamemnon retornou para Micenas e acabou sendo assassinado por Egisto. Em resumo, o evento aconteceu quando o líder dos exércitos gregos saía de um banho, quando sua esposa lançou um manto sobre sua cabeça e ele foi apunhalado por Egisto.

Morte de Agamemnon

Entretanto, existem outras versões que afirmam que Clitemnestra cometeu o assassinato, após embebedar o marido e esperar que ele caísse no sono. Nessa versão, foi incentivada por Egisto, que almejava tomar o poder e reinar ao lado da amante. Assim, após muito hesitar, a rainha de Micenas matou Agamemnon com um punhal no coração.

Mais ainda, outros mitos apresentam que o rei de Micenas não somente sacrificou a filha de Clitemnestra, como também matou seu primeiro marido para se casar com ela. Por essa perspectiva, o motivo da morte estava associado ao sacrifício de Ifigênia, o assassinato de seu primeiro marido e o fato de ter retornado da guerra com Cassandra como amante.

Ainda dentro dessa narrativa, a mitologia grega conta que Orestes, filho mais velho de Agamemnon, teve ajuda da irmã Electra para se vingar do crime ocorrido. Desse modo, ambos mataram a própria mãe e Egisto. Eventualmente, as Fúrias se vingaram de Orestes pelo assassinato do próprio pai.

Apesar disso, existem mitos narrando que Orestes foi perdoado pelos deuses, em especial por Atena. Basicamente, a deusa assim o fez porque acreditou que matar a própria mãe era um crime menos hediondo que matar o pai. De qualquer modo, o rei de Micenas se consagrou como um importante personagem da Guerra de Troia, e o precursor dos mitos citados anteriormente.

E aí, gostou de conhecer sobre Agamemnon? Então leia sobre Circe – Histórias e lendas da feiticeira mais poderosa da mitologia grega.

Fontes: Portal São Francisco | Greelane | Infopédia

Imagens: Warbug | Mitos e Lendas | Nicholas Hall Art | Thougth.co

More in Fatos&Fatos.com