6 fatos curiosos sobre Nicolau Copérnico

Nicolau Copérnico é um dos nomes mais importantes da história da ciência. O astrônomo e matemático de origem polonesa alterou a compreensão da humanidade sobre o espaço ao criar a teoria do heliocentrismo.

Nela, Copérnico colocou o Sol como o centro do Sistema Solar, indo na contramão da teoria vigente até então que pregava que a Terra seria o centro. Mas o astrônomo polonês era muito mais que sua teoria, já que foi um estudioso versátil de diferentes campos, da fé à medicina. Então nos acompanhe para conhecer 6 fatos curiosos sobre a vida de Copérnico.

1. Não tinha diploma

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Copérnico é conhecido em todo o mundo, ao ponto de ser homenageado com estátuas. Agora, uma curiosidade a seu respeito é que sua fama foi obtida sem, no entanto, ter obtido nenhum diploma de bacharel em sua vida.

É bem verdade que ele frequentou muitas universidades, entre elas a de Cracóvia, a de Bolonha e a de Pádua, mas como na época o diploma não era algo exigido para fazer carreira como clérigo, por exemplo, então nem é de se estranhar a ausência de um bacharelado.

2. Era poliglota

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Copérnico poderia tranquilamente rodar a Europa no seu tempo. Isso porque era poliglota. Ainda que a maioria de seus trabalhos só fossem encontrados em latim, que era a linguagem acadêmica da época, Nicolau era fluente em alemão, polonês, grego e italiano, além do próprio latim. Nada mal, não é?

Parte dos estudos de idiomas está relacionado com suas passagens em universidades, exceção ao polonês e alemão, ensinados a ele durante sua infância. Já o latim aprendeu quando tinha 10 anos, patrocinado pelo tio que havia assumido sua criação.

3. Deu contribuições à economia

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Ele pode até não ter sido Ministro da Economia, mas Nicolau Copérnico também elaborou uma reforma monetária. O interesse do homem das estrelas e dos planetas tem origem com o agravamento da situação econômica provocada por uma crise monetária em Vármia.

Em 1517, ele desenvolveu uma pesquisa incluindo propostas de como o governo polonês poderia simplificar as múltiplas moedas do país, numa tentativa de contornar a desvalorização que sofriam.

E não pensem que não valeu o esforço, já que a forma como via oferta, demanda, inflação e fixação de preços governamentais influenciou a ponto de surgir um princípio econômico chamado de Lei de Gresham.

4. Exerceu a medicina sem diploma

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Sabe aquelas histórias que ouvimos volta e meia de gente exercendo a medicina sem diploma? Então, sabia que, após estudar direito, Copérnico foi até a Universidade de Pádua, onde se tornou conselheiro médico de seu tio doente?

Ainda que tenha estudado por dois anos, chegando até mesmo a aprender algo sobre anatomia, ele deixou a faculdade sem diploma. Isso, contudo, não impediu que comandasse os cuidados médicos de seu tio e de membros da Igreja.

5. Foi um solteirão convicto

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Com a morte de seu pai, Nicolau Copérnico foi adotado por seu tio, que era bispo. A criação do parente o direcionou à vida religiosa, até que ele se tornou oficial da Igreja Católica, fazendo voto de celibato.

Até o fim de sua vida, Nicolau não casou e, segundo estudos, morreu provavelmente virgem, ainda que existam relatos de que possa ter mantido uma relação com sua governanta. 

Mesmo não tendo nenhum envolvimento amoroso, ele foi guardião financeiro dos cinco filhos de sua irmã mais velha após a morte dela.

6. Publicou seu trabalho no leito de morte

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

De Revolutionibus Orbium Coelestium (algo como Da revolução de esferas celestes), o livro em que Copérnico escreveu explicando a teoria do heliocentrismo, foi terminado em meados da década de 1530.

Porém, o material ficou guardado por anos, sendo publicado apenas quando estava em seu leito de morte, no ano de 1543. Há uma lenda que diz que, pouco antes de falecer, o astrônomo estava em coma e acordou momentos antes de morrer, pedindo para ler seu livro, recém-impresso.

More in Fatos&Fatos.com