5 mistérios não desvendados sobre a Grécia Antiga

A Grécia Antiga é vista como o berço de várias das civilizações modernas, sem contar que foi lar para as primeiras instituições que se dedicaram a adquirir mais conhecimento, discutir filosofia e até mesmo criar os meios democráticos. Por esse motivo, é uma sociedade alvo de muita curiosidade e é muito estudada até hoje.

Mesmo assim, existem muitos mistérios a respeito desse tempo que ainda não conseguimos decifrar por completo. Pensando nisso, nós criamos uma lista com cinco informações sobre a Grécia Antiga que ainda não temos todas as respostas. Preste bem atenção!

1. A vida de Téspis

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

No século VI a.C., Téspis era tido como a primeira pessoa na história de Atenas a se passar por outro indivíduo. Logo, ele teria sido o primeiro ator reconhecido pela humanidade. Sua importância para esse meio foi tanta que o termo “tespiano” virou sinônimo para atores de teatro.

Mesmo assim, pouquíssimo se sabe sobre sua vida e sua carreira. Esse era seu verdadeiro nome? Ele morava mesmo em Atenas? Ou então, será que ele existiu? Todas as referências históricas que falam sobre esse nome são datadas para depois daquela época, o que é um indício de que ele poderia ser um mito. Mas não há nenhum dado concreto sobre isso.

2. Arquitetura do Partenon

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O Partenon, em Atenas, é um dos maiores símbolos históricos e arquitetônicos da Grécia Antiga. Sua resistência nos últimos 2.500 anos é ainda mais notável quando paramos para pensar que foi construída em um curto período e aparentemente sem um plano de construção detalhado.

Uma das grandes dúvidas sobre essa construção é a respeito das figuras que decoram os frisos da estrutura. Existem teorias de que eles foram feitos para homenagear quem ajudou a construir o Partenon. Além disso, existem dois templos no interior cujo significado nunca foi revelado.

3. Trabalho de Pitágoras

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Pitágoras é um dos nomes mais importantes na história da matemática e o seu nome até hoje acompanha a fórmula que calcula as relações dos lados de qualquer triangulo retângulo. Entretanto, o restante da vida desse pensador é extremamente desconhecido pela história.

Muito disso é porque a escola de pensamento que ele participava operava quase que toda secretamente, e por isso é tão difícil diferenciar o que foi feito por ele e o que foi feito por outros colegas. De qualquer forma, sua importância histórica é incontestável.

4. Destruição da Estátua de Zeus

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A Estátua de Zeus, que um dia fez parte das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, era um dos monumentos mais impressionantes do passado. O projeto foi criado por Fídias, um dos escultores mais renomados da Grécia Antiga, e sua eventual destruição é um dos maiores mistérios que permanecem até hoje.

Acredita-se que a estátua e o templo onde ficava possam ter sido destruídos como uma retaliação do Império Romano ao paganismo, mas também existem teorias de que todas as estruturas teriam sido levadas para Constantinopla — onde tudo se perdeu em um incêndio.

5. O mito do labirinto

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

O labirinto do Minotauro é um dos mitos mais famosos da Grécia Antiga. Nele, uma criatura metade homem, metade touro, foi aprisionada pelo Rei Minos. Entretanto, foi especulado posteriormente como uma estrutura que realmente existiu e serviu como inspiração para o mito em questão.

A principal teoria é de que o labirinto teria sido construído em um palácio na antiga cidade de Cnossos, localizada na ilha grega de Creta. Porém, escavações feitas no local ainda não revelaram nada concreto sobre o tema.

More in Fatos&Fatos.com

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2020 powered by fatos&fatos.com.