5 das esculturas mais famosas de todos os tempos

Ao contrário do que acontece com uma pintura, a arte de fazer uma escultura é tridimensional e permite aos espectadores enxergar o projeto final por diferentes ângulos. Além disso, esculturas podem ser enormes monumentos admirados ao ar livro ou simples peças delicadas criadas por artistas fabulosos, com material que pode variar do mármore ao metal.

Entretanto, assim como acontece com outros tipos de arte, algumas esculturas adquiriram mais destaque ao longo dos séculos e são facilmente reconhecidas por aqueles com um pouco de conhecimento artístico. Então, se você está procurando conhecer mais sobre esse mundo, nós separamos uma lista com cinco das esculturas mais famosas de todos os tempos. Olha só!

1. Exército de Terracota

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1974, arqueólogos encontraram um enorme esconderijo de estátuas de barro enterradas em três grandes covas perto do túmulo de Shi Huang, o primeiro imperador da China — falecido em 210 a.C. 

A coleção foi batizada de “Exército de Terracota” e é formada por 8 mil soldados, 670 cavalos e 130 carruagens. Reza a lenda que essas esculturas deveriam proteger o imperador mesmo após a sua morte. Todas as estátuas possuem tamanho real, com variações de altura entre os oficiais de patente mais alta.

2. Aranha

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A artista francesa Louise Bourgeois desenvolveu a obra “Spider”, ou simplesmente “Aranha” em português, em meados da década de 1990. O projeto tornou-se o mais reconhecido da carreira de Bourgeois, apesar de já estar na casa dos 80 anos de idade quando passou a desenvolvê-lo.

Existem várias versões da monumental aranha esculpida espalhadas pelo mundo, sempre em tamanhos diferentes. Essa foi uma homenagem da escultora a sua mãe, que era uma restauradora de tapeçaria e, portanto, tecia fios como uma aranha.

3. Anjo do Norte

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 1994, Antony Gormley tornou-se o vencedor do Prêmio Turner — renomada premiação para artistas plásticos britânicos — e desde então é considerado um dos maiores artistas contemporâneos do Reino Unido. Muitos de seus projetos são feitos com um molde do próprio corpo do artista em variações de escala e estilo.

Sua obra mais famosa talvez seja o “Anjo do Norte”, um enorme monumento alado localizado perto da cidade de Gateshead, no nordeste da Inglaterra. A escultura possui 20 metros de altura e asas com comprimento de 54 metros. Segundo Gormley, a obra pretende ser uma espécie de marcador simbólico entre o passado industrial da Grã-Bretanha e o futuro pós-industrial.

4. Acumulação Nº 1

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

Nascida no Japão, Yayoi Kusama mudou-se para Nova York em 1957 e retornou a sua terra natal em 1972. Nesse meio tempo, ela se estabeleceu como uma figura importante da cena novaiorquina e como uma artista mulher que frequentemente se referia à sexualidade feminina. 

Seus trabalhos são caracterizados por padrões alucinógenos e repetições de formas, algo que pode ser visto em “Acumulação Nº1”. Tudo isso é fruto do Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) que ela sofre desde a infância. Todos esses aspectos da arte e da vida de Kusuma são refletidos neste trabalho, no qual uma poltrona estofada comum é consumida por protuberâncias fálicas de pelúcia. 

5. Pequena Dançarina de Catorze Anos

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Apesar de ser mais conhecido por seu trabalho como pintor, Edgar Degas também trabalhou como escultor. Nesse segmento, foi responsável pela criação da “Pequena Dançarina de Catorze Anos”, uma obra originalmente feita de cera que recebeu cópias em bronze após sua morte em 1917. 

A escultura de Degas foi decorada com um traje de balé real (completo com corpete, tutu e sapatilhas), o que causou uma excelente impressão quando a obra foi lançada na Sexta Exposição Impressionista de 1881 em Paris. Essa foi a única escultura que o artista apresentou em sua vida, tendo outros 156 exemplares sido encontrados definhando no seu estúdio após seu falecimento.

More in Fatos&Fatos.com