4ª dose de vacina da covid-19 pode ser desnecessária, diz estudo

Com muitas pessoas já vacinadas com a terceira dose contra a covid-19, muito tem se falado sobre a necessidade ou não de uma quarta dose de reforço. Porém, um estudo recente revelou que três doses já são o bastante para proteger uma pessoa da doença e suas variantes por meses ou até mesmo por anos.

A informação em questão veio à tona no site do The New York Times, onde foi relatado que três doses de vacinas da Pfizer-BioNTech ou da Moderna ajudam o corpo a criar defesas contra morte e algumas complicações mais severas, além de proteger contra variantes da doença.

Ainda em sua matéria, o The New York Times menciona pelo menos outros quatro estudos relatando que o sistema imunológico humano, ao usar células T que são produzidas por vacinas ou após uma infecção, é capaz de se lembrar e atacar vírus meses ou até mesmo anos após encontrar com a ameaça.

Ao que tudo indica, talvez a quarta dose de vacina contra a COVID-19 não seja necessária (Fonte: Pixabay/Reprodução)Ao que tudo indica, talvez a quarta dose de vacina contra a COVID-19 não seja necessária (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Opinião mais antiga

Outro ponto importante referente a uma possível quarta dose de vacina em toda a população mundial é que, em dezembro do ano passado, o doutor Anthony Fauci, conselheiro médico do gabinete do presidente dos Estados Unidos, ressaltou que aplicar uma nova vacina em um curto espaço de tempo era algo prematuro.

“Uma das coisas que vamos seguir de maneira bem cautelosa é qual é a durabilidade da proteção após uma terceira dose da vacina mRNA. Se essa proteção é muito mais durável que as duas doses de quem não a recebeu, então podemos ficar um bom período de tempo sem a necessidade de uma quarta dose”, concluiu o médico.

Vale ressaltar, entretanto, que esse quadro pode ser um pouco diferente em caso de pessoas idosas, sendo que países como Israel e Suécia já começaram a aplicar a quarta dose da vacina contra covid-19 no grupo em questão. No Brasil, já há planos de realizar movimentos nesse sentido, mas até o momento nada foi confirmado de maneira oficial.

More in Fatos&Fatos.com